Internet da Starlink já está em navios e chegará aos cruzeiros da Royal Caribbean

Toda a frota da Royal Caribbean será equipada com antenas da Starlink até o primeiro trimestre de 2023; companhia utilizava satélites de média órbita da O3b

Lucas Braga
Por

Fazer um cruzeiro pode ser uma experiência bem divertida, mas o acesso à internet Wi-Fi em alto mar pode ser frustrante. Isso deve melhorar com a Starlink: a Royal Caribbean, uma das maiores linhas de cruzeiro do mundo, começou a equipar sua frota com antenas para acesso à banda larga via satélite da SpaceX.

Antenas da Starlink instalada em navio de cruzeiro
Antenas da Starlink instalada em navio de cruzeiro (Imagem: Divulgação / Royal Caribbean)

A Royal Caribbean anunciou que irá adotar a tecnologia da Starlink até o primeiro trimestre de 2023 em toda sua frota. Isso também inclui navios de cruzeiros das linhas Celebrity e Silverseas, que também pertencem ao grupo.

A decisão de adotar a conectividade da Starlink em larga escala foi tomada após testes realizados com sucesso no navio Freedom of the Seas. A Royal Caribbean disse ter recebido diversos relatos positivos sobre o Wi-Fi a bordo, tanto por parte dos passageiros como também dos tripulantes.

O serviço marítimo da Starlink também está disponível para embarcações menores, como lanchas e iates. No entanto, o preço é bem mais caro que a versão convencional: a mensalidade custa US$ 5 mil, enquanto o kit de equipamentos com duas antenas sai por US$ 10 mil.

Além de navios, a internet da Starlink deve chegar em breve aos aviões. A companhia de Musk fechou um acordo com a aérea Hawaiian Airlines e fornecerá Wi-Fi gratuito aos passageiros a partir de 2023.

Antes da Starlink, a Royal Caribbean utilizava satélites de média órbita da O3b no seu Wi-Fi a bordo. Em 2019 estive a bordo do navio Oasis of the Seas e utilizei o serviço Voom na pacote que permitia de navegação e streaming; alcancei velocidades próximas a 4 Mb/s no download e 2 Mb/s de upload, com latência em torno de 200 ms.

O desempenho está longe de uma conexão terrestre, mas também não era sofrível. Conseguia usar a internet do navio para fazer chamadas de áudio e vídeo e acompanhar vídeos no YouTube sem engasgos.

Com a Starlink, a experiência deve melhorar. O serviço maritmo da companhia de Elon Musk deve fornecer internet com velocidades de até 350 Mb/s, além de ping abaixo de 99 ms.

O Royal Caribbean Blog, mantido por passageiros da companhia de cruzeiros, conseguiu experimentar a internet da Starlink no navio Freedom of the Seas. Os testes mostram velocidades de até 77 Mb/s de download e 15 Mb/s de upload, com latência de 38 ms.

Tomara que o preço do Wi-Fi a bordo diminua após o acordo firmado com a Starlink. Atualmente, a Royal Caribbean cobra US$ 17,99 por dia (e por dispositivo) no pacote Voom Surf and Stream, ou US$ 12,99 na versão básica.

Com informações: Engadget