Nem os funcionários da Meta querem usar o Horizon Worlds

Aplicativo de metaverso, Horizon Worlds não é utilizado com frequência por funcionários da Meta devido às falhas na plataforma

Bruno Gall De Blasi
Por

Meta apostou todas as suas fichas no metaverso. O problema é que as coisas não andam muito bem no reino de Mark Zuckerberg: segundo o The Verge, os funcionários da companhia quase não estão utilizando o Horizon Worlds, app de realidade virtual da dona do Facebook, devido aos problemas da plataforma.

Horizon Worlds não é muito utilizado pelos funcionários da Meta (Imagem: Divulgação/Meta)
Horizon Worlds não é muito utilizado pelos funcionários da Meta (Imagem: Divulgação/Meta)

A história gira em torno do aplicativo de metaverso da companhia. A plataforma, caso não esteja a par, tornou-se uma das maiores ambições da Meta nos últimos tempos. Mas alguns contratempos surgiram nesse ínterim, especialmente em relação à estética, conforme foi demonstrado na apresentação do Builder Bot

Mas a dor de cabeça não para por aí. Conforme exposto pelo site especializado, memorandos internos da Meta apontam que os funcionários da companhia não estão muito a fim de utilizar o aplicativo. É o que aponta um documento por Vishal Shah, vice-presidente responsável pelo metaverso, divulgado em 15 de setembro.

“Não passamos tanto tempo no Horizon e nossos painéis de dogfooding mostram isso claramente”, diz o documento. “Por quê? Por que não amamos tanto o produto que construímos que o usamos o tempo todo? A verdade simples é que, se não o amamos, como podemos esperar que nossos usuários o amem?”

Horizon Worlds (Imagem: Reprodução/Meta)
Horizon Worlds (Imagem: Reprodução/Meta)

Mas o que está por trás desse índice de rejeição?

Diante disso tudo, fica uma pergunta: por que os funcionários da Meta não querem usar app? A resposta parte do mesmo memorando. Primeiro, Shah observa que, desde o lançamento, a empresa observou que a “tese central”, ou seja, “uma rede social síncrona onde os criadores podem construir mundos envolventes”, é forte.

Mas há um porém nessa história.

“Atualmente, o feedback de nossos criadores, usuários, testadores e muitos de nós na equipe é que o peso agregado dos cortes, problemas de estabilidade e bugs está tornando muito difícil para nossa comunidade experimentar a magia do Horizon”, afirmou. “Simplificando, para que uma experiência se torne agradável e retentiva, ela deve primeiro ser utilizável e bem elaborada.”

Resumindo: é promissor, porém, é bugado.

Horizon Worlds (Imagem: Reprodução/Meta)
Horizon Worlds (Imagem: Reprodução/Meta)

Executivo da Meta quer que funcionários utilizem o app

Apesar de o app estar mal das pernas (ou nem isso, porque os avatares não têm pernas), o vice-presidente não desistiu. Em 30 de setembro, Shah assinou outro memorando, reafirmando que os funcionários ainda não estavam usando o Horizon Worlds. Mas, dessa vez, ele quer ir adiante: conforme revelado pelo The Verge, o executivo estava preparando um plano para “responsabilizar os gerentes” para fazer com que suas equipes utilizassem o app ao menos uma vez por semana.

“Todos nesta organização devem ter como missão se apaixonar pelo Horizon Worlds. Você não pode fazer isso sem usá-lo”, afirmou. “Entre lá. Organize horários para fazê-lo com seus colegas ou amigos, tanto nas compilações internas quanto nas construção pública para que você possa interagir com nossa comunidade.”

Procurado pelo site, um porta-voz da Meta ressaltou que o metaverso é o futuro da computação. Para eles, até pode ser. No entanto, já faz quase um ano que o Facebook virou Meta e até agora não ficou claro para que serve tudo isso. Enquanto isso, muita gente segue sem entender o que é metaverso, conforme debati com os meus colegas do Tecnoblog no Tecnocast 236.

Enquanto isso, o metaverso está dando prejuízo para a Meta.

Com informações: The Verge

Relacionados

Relacionados