Roku entra no mercado de casas inteligentes, mas parece deixar Matter de lado

Dispositivos já são vendidos no site oficial da empresa, mas estão restritos aos EUA; produto mais barato sai a US$ 8, enquanto o mais caro custa US$ 100

Yan Avelino
Por

Após uma série de especulações, a Roku anunciou, nesta quarta-feira (12), sua entrada oficial no mercado das casas inteligentes. A companhia apresentou uma linha com câmeras de segurança, campainhas, lâmpadas e tomadas. Como esperado, os produtos são fabricados em parceria com a Wyze e, inicialmente, serão vendidos apenas nos Estados Unidos.

Nova linha Roku SmartHome
(Imagem: Divulgação/Roku)

De acordo com a companhia, os dispositivos são compatíveis com a Google Assistente e com a Roku Voice. Já o suporte à Alexa deverá chegar no início de novembro.

Assim como previsto, os usuários poderão controlar os feeds de vídeo por meio de um canal dedicado no Roku OS. Além disso, um app também estará disponível para iOS e Android.

No aplicativo, os usuários poderão controlar dispositivos, obter histórico de gravação de vídeo na nuvem, ativar alertas inteligentes e receber notificações de entrega de pacotes. Contudo, alguns desses recursos estarão limitados a uma assinatura, que não teve o preço revelado.

Os mais baratos dos dispositivos recém-anunciados são as tomadas inteligentes, que permitem controlar todos os outros. Uma unidade dela custa US$ 8,88.

Já o mais caro é a câmera externa com holofote, que custa US$ 100. Sua luz tem brilho de 2.600 lúmens, que é ativada pelo movimento. O dispositivo é à prova d’água, tem campo de visão de 270° e pode enxergar até 9 m de distância.

Novo app Roku SmartHome
(Imagem: Divulgação/Roku)

Ao TechCrunch, a Roku disse que “este é apenas o primeiro passo para a [linha] Smart Home” e deu a entender que mais produtos inteligentes poderão ser lançados no futuro.

Alguns dos novos dispositivos já estão disponível para pré-venda no site oficial da empresa. Todos chegarão exclusivamente às prateleiras e à loja online da Walmart americana a partir da próxima segunda-feira, 17 de outubro.

Padrão Matter parece não ter sido adotado pela empresa

De acordo com o comunicado da Roku, os dispositivos parecem não ter suporte ao protocolo Matter, que teve sua versão 1.0 lançada no início deste mês.

Apesar de a Roku fazer parte da Connectivity Standards Alliance e do Matter Working Group, organizações por trás do padrão, a empresa sequer citou o padrão no lançamento.

O Matter, na prática, busca resolver um grande problema dos dispositivos inteligentes: a incompatibilidade entre eles. Ele é um protocolo desenvolvido e testado desde 2019 por um grupo com mais de 200 empresas, como Apple, Google e Samsung.

O padrão deveria ser lançado em 2020. Contudo, no final de 2021, foi adiado para a primavera/verão de 2022. Além das gigantes, aparelhos de mais de 100 empresas deverão ganhar suporte do Matter em breve. Entre elas, estão: ecobee, iRobot, LG, Samsung, Signify e TCL.

Com informações: Roku, The Verge e TechCrunch

Relacionados

Relacionados