Cliente tem conta invadida e PicPay orienta a procurar o CVV para ajudá-la

Após o acesso indevido, o invasor transferiu o dinheiro da cliente da fintech para outra conta via Pix; PicPay informou que o "caso foi resolvido"

Bruno Gall De Blasi
Por

Imagine a seguinte situação: alguém invade a sua conta do banco e transfere o seu dinheiro para outra conta. Mas, após procurar a instituição financeira, o atendimento te recomenda a ligar para o Centro de Valorização da Vida (CVV) devido ao seu desespero. Parece surreal, mas esta situação aconteceu com uma cliente do PicPay.

PicPay e dinheiro
PicPay (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A situação foi relatada por Maira em uma rede social. Em conversa com o Tecnoblog, ela explicou que teve a sua conta acessada indevidamente por outra pessoa em setembro. Depois, o invasor fez uma transferência e realizou a mesma transação outras vezes seguidas, levando o seu dinheiro que juntou por três anos embora.

Após descobrir o problema, Maira entrou em contato com o PicPay imediatamente. Ela até tentou realizar os procedimentos informados pela fintech para reaver o dinheiro e provou que o celular utilizado para acessar a conta não era o seu. Ainda assim, não conseguiu solucionar o problema.

Cliente do PicPay tem conta invadida e seu dinheiro é transferido via Pix na sequência (Imagem: Arquivo Pessoal)
Cliente do PicPay tem conta invadida e seu dinheiro é transferido via Pix na sequência (Imagem: Arquivo Pessoal)

PicPay orienta cliente a procurar o CVV

Uma semana depois, a cliente entrou em contato com a instituição financeira. “Mandei um e-mail desesperada para eles, pedindo para falar com uma pessoa e não uma máquina”, afirmou ao Tecnoblog. A resposta chegou dois dias depois, com uma sugestão para lá de inesperada:

“Para auxiliá-la nesse momento, te orientamos a entrar em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV)”, disse o comunicado do PicPay à usuária. Em seguida, o e-mail da instituição financeira informou o número de telefone da associação que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio.

E-mail enviado pelo PicPay sugere procurar o CVV (Imagem: Arquivo Pessoal)
E-mail enviado pelo PicPay sugere procurar o CVV (Imagem: Arquivo Pessoal)

Usuária registrou queixas no BC e no Reclame Aqui

Ao Tecnoblog, Maira informou que, após levar o caso às redes sociais, a instituição financeira chegou a procurá-la. “Pediu meus dados e me passou um número de protocolo”, afirmou. “Passei os dados que eles pediram e eles não mandaram mais nenhuma mensagem.”

Mas a cliente da fintech não se limitou a procurar apenas o PicPay. Maira também relatou que abriu um boletim de ocorrência e registrou uma queixa no Reclame Aqui. O caso também foi reportado ao Banco Central do Brasil (BCB) através da ferramenta de reclamações da entidade que regulamenta as instituições financeiras brasileiras.

Usuários se queixam do atendimento da fintech (Imagem: Divulgação/PicPay)
Usuários se queixam do atendimento da fintech (Imagem: Divulgação/PicPay)

Usuários se queixam do atendimento da fintech

Não demorou muito para outros usuários do PicPay relatarem os seus problemas pelo Twitter. Em reação ao relato, uma pessoa afirmou que um cliente seu pediu um estorno de uma compra que não foi devolvida. A instituição financeira, no entanto, fez o reembolso sem sequer avisar quem tinha recebido o pagamento da venda.

Outro usuário relatou que passou por uma situação parecida. “Eles não se prestam a resolver absolutamente nada”, afirmou. Segundo o cliente da fintech, os e-mails sempre trazem respostas prontas. Na sequência, mais uma pessoa afirmou que não recebeu ajuda do PicPay depois que levou um golpe.

Vale lembrar que a instituição já foi alvo de reclamações por liberar empréstimos sem checar identidade.

O que diz o PicPay?

Tecnoblog entrou em contato com a instituição financeira nesta terça-feira (18). Em nota, a fintech disse que o caso foi resolvido. Confira o posicionamento na íntegra:

“O PicPay informa que o caso foi resolvido. O time do PicPay também entrou em contato com a usuária para esclarecer a situação e sanar dúvidas.

O PicPay lamenta o episódio e ressalta que prioridade da companhia é fornecer um serviço seguro e de qualidade aos seus usuários, com times dedicados a mitigar, monitorar e controlar quaisquer riscos.”

Relacionados

Relacionados