Essa ferramenta da Anatel mostra a situação de antenas de celular no Brasil

Nova ferramenta permite explorar dados de estações rádio-base licenciadas no Brasil; TIM é a operadora com mais antenas, seguida por Vivo e Claro

Lucas Braga
Por

A Anatel disponibilizou uma nova plataforma que consolida informações sobre antenas das operadoras de celular. O novo painel mostra que o Brasil possui 101,3 mil estações rádio-base, e a TIM é a operadora com o maior número de infraestruturas em comparação com Claro e Vivo.

Logotipo da Anatel ao lado de uma antena de telecomunicações
Ferramenta da Anatel permite visualizar dados de antenas (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Com o novo painel Estações do SMP, é possível fazer diferentes recortes sobre as infraestruturas licenciadas pelas operadoras de celular. Por exemplo: a frequência com o maior número de antenas é a de 1.800 MHz; são 69,4 mil antenas que usam esse espectro, das quais 50,8 mil fornecem o sinal na tecnologia 4G.

Quantidade de antenas por frequência de operação
Quantidade de antenas por frequência de operação (Imagem: Reprodução / Anatel)

A ferramenta também pode ser útil para descobrir os endereços das antenas de celular, bem como a frequência utilizada e tecnologias disponíveis por cada operadora em determinada cidade ou estado.

TIM é a operadora com mais antenas

O painel permite comparar a infraestrutura entre diferentes operadoras. Atualmente, a TIM lidera o primeiro lugar em estações com 39,5 mil antenas, na frente da Vivo (33 mil) e Claro (27,9 mil). Os dados já consideram os ativos adquiridos da Oi Móvel.

Também é possível fazer recortes por tecnologia. A TIM possui o 4G ativo em 43 mil antenas; a Vivo em 29,2 mil; e a Claro possui infraestrutura de quarta geração em 23,7 mil torres.

No 5G, que finalmente chegou a todas as capitais brasileiras, a TIM também ocupa a liderança com 3.097 antenas licenciadas, seguida por Claro (1.665) e Vivo (1.627). A frequência de 3,5 GHz é a mais utilizada pelos serviços de quinta geração, seguido pela faixa de 700 MHz e 2,1 GHz, com o padrão 5G DSS.

SP, MG e RJ são os estados com mais antenas

Finja surpresa: São Paulo é o estado que mais concentra antenas de celular no Brasil. As operadoras mantêm 23,8 mil estações rádio-base, mais que o dobro da quantidade instalada em Minas Gerais, que ocupa o 2º lugar.

Antenas de celular licenciadas por estado

No estado de SP, a TIM possui 10,1 mil antenas, à frente da Vivo (7,1 mil) e Claro (6,5 mil). Na capital paulista, a TIM também lidera o número de estações, e a frequência mais utilizada é a de 2,5 GHz.

A ferramenta também permite encontrar algumas “desigualdades” na distribuição de infraestrutura. Sozinho, o DF possui 2.348 antenas; sendo assim, o distrito concentra mais estações que a soma das antenas licenciadas para os estados do Acre, Amazonas, Amapá e Roraima.

Frequência de 2,3 GHz ainda é pouco usada

Durante o leilão do 5G, a Anatel também licitou a frequência de 2,3 GHz. Com blocos divididos em regiões, Claro, TIM, Vivo, Algar e Brisanet arremataram licenças:

Frequência de 2,3 GHzBloco de 50 MHzBloco de 40 MHz
NorteClaroVivo
São Paulo (exceto áreas da Algar)ClaroVivo
NordesteBrisanet(ninguém comprou)
Centro-Oeste (exceto áreas da Algar)ClaroVivo
SulClaroTIM
RJ, ES e MG (exceto áreas da Algar)VivoTIM
Áreas da AlgarClaroAlgar

A frequência de 2,3 GHz permite que as empresas lancem seus serviços de 5G puro sem depender do espectro de 3,5 GHz, cuja liberação depende do processo de limpeza de faixa com a migração dos usuários de TV aberta via satélite.

O espectro foi liberado para uso ainda em 2021, mas as operadoras avançaram pouco na utilização de 2,3 GHz, que pode ser usado tanto para 4G como o 5G. Até agora, apenas 728 estações com a frequência foram licenciadas em todo o Brasil.

A Claro é a operadora que mais utilizou esse espectro: são 411 estações licenciadas, das quais 330 utilizam tecnologia 5G e 81 com 4G. A Vivo aparece em seguida com 278 estações licenciadas, sendo 187 com 5G e 91 com 4G.

Com direito de operação somente no Sul e parte do Sudeste, a TIM é a grande operadora que menos utilizou o espectro de 2,3 GHz: são apenas 77 antenas licenciadas, das quais 73 utilizam 4G e apenas quatro com 5G.

Relacionados

Relacionados