iOS 16.1 já pode ser baixado nos iPhones; iPadOS 16.1 e macOS 13 também chegaram

iOS 16.1 chega com Fototeca Compartilhada do iCloud e suporte expandido das Live Activities; destaque do iPadOS 16.1 e macOS 13 Ventura é o Stage Manager

Yan Avelino
Por

Como esperado, a Apple liberou para todos, nesta segunda-feira (24), a versão mais recente do seu sistema operacional móvel, o iOS 16.1. Junto a ele, também foram lançados o iPadOS 16.1 e macOS 13 Ventura — ambos em testes desde junho, mês em que foram anunciados, durante a WWDC22.

Ícone do iOS
iOS (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O iOS 16.1 chega com melhorias incrementais com relação à sua versão original. Uma delas é a Fototeca Compartilhada do iCloud, que torna o compartilhamento de fotos com a família e com os amigos ainda mais fácil no app Fotos.

Com esse recurso, usuários poderão adicionar até cinco pessoas em uma biblioteca acessada via iCloud para que o grupo veja, adicione, comente ou edite fotos que devam se tornar memoráveis.

Uma função que recebeu novidades no iOS 16.1 foram as Live Activities (ou “Atividades Ao Vivo”, em tradução livre), que agora funcionam com apps de terceiros. Com elas, usuários poderão acompanhar facilmente eventos em tempo real, como a entrega de um pedido ou uma partida de futebol, por exemplo.

Nos iPhones 14, 14 Plus e anteriores, as Live Activites sempre aparecerão na parte inferior da tela. Já nos iPhones 14 Pro e Pro Max, com o dispositivo desbloqueado, elas serão mostradas na Dynamic Island; caso contrário, elas funcionarão como nos outros modelos.

Donos do iPhone XR, 11 e dos modelos Mini, eis a boa nova: na nova atualização do iOS, a opção para habilitar a porcentagem no ícone de bateria finalmente está disponível para vocês.

Suporte ao Matter, Carregamento com Energia Limpa e mais…

Nesta versão do iOS, também, o Apple Fitness+ estará disponível para usuários que não possuam um Apple Watch.

O serviço funcionará de forma parecida para quem tem o relógio, embora não mostre métricas em tempo real, como a frequência cardíaca e a quantidade de calorias queimadas durante os exercícios.

O suporte ao padrão Matter também chegou na mais nova atualização do sistema. Lançado oficialmente no início deste mês, o protocolo de conectividade promete tornar os produtos para casas inteligentes compatíveis entre si independentemente de suas marcas.

iOS 16.1 (Imagem: Yan Avelino/Tecnoblog)
(Imagem: Yan Avelino/Tecnoblog)

O iOS 16.1 traz consigo uma nova forma de carregar seu dispositivo: é o chamado Carregamento com Energia Limpa.

Segundo a Apple, ele “visa diminuir a pegada de carbono do iPhone, otimizando os tempos de carregamento para quando a rede estiver usando fontes de energia mais limpas”. Por ora, ele está disponível apenas nos EUA.

Além disso, usuários do Apple Card poderão investir seu dinheiro em uma conta poupança. O diferencial, de acordo com a companhia, é que o cashback diário pode ir direto para ela, sem taxas, depósitos mínimos e nem requisitos de saldo mínimo. Assim como o cartão, a nova ferramenta só está disponível para os EUA.

A Dynamic Island também recebeu suporte ao recurso Alcançabilidade nos iPhones 14 Pro e Pro Max, facilitando o uso do dispositivo com uma mão.

Por fim, o iOS 16.1 permite o compartilhamento de chaves armazenadas no app Carteira via apps de mensagens — quer elas sejam de carros, de casa ou de quartos de hotel.

Destaque do iPadOS 16.1 é o Stage Manager

Quem também chegou hoje foi o iPadOS 16.1. Depois de ter seu lançamento adiado pela Apple, a empresa prometeu lançá-lo junto ao macOS.

O principal diferencial desta atualização para a versão do ano passado é a forma mais fácil que a empresa desenvolveu para que os usuários alternem entre aplicativos.

E não apenas isso: ainda é possível ver com mais clareza o que está aberto e escolher formas diferentes de organizá-los — é o chamado Stage Manager.

Ao ativar o recurso, os aplicativos são organizados em uma coluna na lateral, com um app principal aberto no meio da tela. É possível alternar de forma livre entre os softwares, o que deve ajudar durante o desenvolvimento de um trabalho complexo.

iPadOS 16
iPadOS 16 (Imagem: Felipe Ventura/Tecnoblog)

Outra novidade do novo iPadOS é o Freeform, função que permitirá o trabalho cooperativo com amigos pelo dispositivo. A função funcionará como uma tela em branco, na qual pessoas diferentes poderão rabiscar e anotar com o Apple Pencil. Ainda é possível incluir links, documentos, vídeos e áudios no mural.

O iPadOS 16.1 chega para os seguintes modelos: iPad Pro (todas as gerações), iPad Air (3ª geração ou superior), iPad (5ª geração ou superior) e iPad Mini (5ª geração ou superior).

macOS 13 Ventura tem Safari mais eficiente e novo Spotlight

O sistema voltado para os aparelhos desktops da Apple, o macOS 13 Ventura, também chega com mudanças sutis quando comparado à versão anterior, mas que aponta para certo amadurecimento do SO.

Assim como o iPadOS, seu grande destaque está no Stage Manager. Por aqui, a companhia prometeu um Safari mais eficiente no consumo de energia, mais rápido e com novos recursos.

Nessa atualização, usuários de iPhones poderão usá-los como uma webcam nos dispositivos desktop de forma rápida e prática. Por fim, a gigante de Cupertino redesenhou a interface no Spotlight, que agora está mais inteligente e moderna.

São compatíveis com o macOS 13 Ventura: os Macs com os chips M1 e M2 e alguns modelos que contam com chip Intel, isto é, desde que tenha sido lançados, no mínimo, a partir de 2017.

watchOS 9.1 aumenta duração da bateria de Apple Watches

Os relógios inteligentes da Apple também ganharam uma nova atualização de sistema hoje. A primeira novidade é o aumento na autonomia da bateria dos modelos: Series 8, SE (2ª geração) e Ultra, que reduzirá a medição de frequência cardíaca e do GPS para isso.

Outros adições dizem respeito ao suporte ao padrão Matter e a possibilidade de baixar músicas do Apple Music usando uma rede Wi-Fi ou os dados móveis sem necessariamente deixar o Watch carregando, como sempre foi desde o início.

Relacionados

Relacionados