Apple coloca anúncios questionáveis na App Store e incomoda usuários

Mesmo exigindo que publicadoras passem por duas etapas para sugerir aplicativos, conteúdo surge sem relação com os interesses dos consumidores

Ricardo Syozi
Por

A Apple começou a liberar na terça-feira (25) a veiculação de propagandas dentro da App Store. Elas surgem na aba principal da loja digital, assim como em sugestões de “Você também pode gostar”. Entretanto, diversos relatos de anúncios questionáveis como aplicativos de apostas e de difusão política pipocaram nas redes sociais. Ao que tudo indica, as recomendações não são relacionadas ao conteúdo buscado pelo usuário.

App Store
App Store (Imagem: Unsplash / James Yarema)

Tudo começou com um e-mail enviado pela maçã na semana do dia 17 de outubro aos desenvolvedores de programas. Na mensagem, a empresa afirmou que estava permitindo a adição de propagandas na App Store, especialmente na aba de “Hoje”.

Essa é a primeira vez que a companhia liberou essa possibilidade, pois antes apenas aplicativos escolhidos pela equipe editorial apareciam no espaço mencionado. Contudo, não demorou muito para questionamentos surgirem por parte dos donos de gadgets da Apple.

Os mais comuns são sobre produtos de apostas. Marcas como Karamba Casino Online e Mobilebet Sportwetten deram as caras em mais de um exemplo pela rede. Além disso, o app com foco político PragerU também foi sugerido pela plataforma.

As mudanças desagradam também os desenvolvedores, pois muitos não querem ter seus nomes ou de suas marcas relacionados com conteúdo que possa ser mal visto pelo público. A Apple não respondeu às críticas encontradas em páginas como o Twitter e o Reddit.

Indicações não condizem com gosto do usuário

O principal problema para os consumidores não é apenas a adição de anúncios de temáticas questionáveis, mas também a falta de relação com os programas que eles estão pesquisando.

Por exemplo, uma pessoa apontou que recebeu a recomendação do aplicativo de política conservadora PragerU pelo motivo de gostar de usar o Apple Health, produto focado em exercícios e bem estar. Outro indivíduo apontou a sugestão do mesmo conteúdo dentro do Apple Books.

Tudo parece ainda mais estranho quando alguém busca por um software para se recuperar do vício de apostas, mas acaba se deparando com uma propaganda que oferece exatamente esse tipo de jogatina.

Propaganda na App Store
Usuário mostra recomendação estranha na App Store (Imagem: Reprodução / Twitter)

Apple está aprovando todos os anúncios

Segundo a página da maçã sobre os programas indicados, todo anúncio precisa de uma aprovação da App Store Connect antes de ser enviado para consentimento da Apple Search Adds.

Isso quer dizer que não há um “engano” por parte da companhia, já que cada software precisa passar por, no mínimo, duas instâncias antes de chegar na página de “recomendações” do consumidor. Ao que tudo indica, a marca pensou muito bem em como garantir o investimento das empresas, mas se esqueceu dos interesses de seus clientes.

Fica a dúvida se a Apple vai filtrar melhor o que sugere para os donos de gadgets como iPhone e iPad.

Relacionados

Relacionados