iMessage para Android? Vice-presidente da Apple acha um “desperdício”

Craig Federighi considera que levar aplicativo para sistema concorrente não teria impacto e seria perda de tempo para a Apple

Giovanni Santa Rosa
Por

A Apple tem vários apps que funcionam apenas nos produtos da empresa. O iMessage é um deles: a plataforma de mensagens só é compatível com iPhones, iPads e Macs. E não crie expectativas para um app de Android. Craig Federighi, vice-presidente sênior de engenharia de software, acha que isso seria um desperdício.

iMessage (imagem: Rodnae Productions/Pexels)
iMessage (imagem: Rodnae Productions/Pexels)

O executivo da Apple acredita que lançar um app para Android exigiria muito da Apple, um custo com o qual a empresa não consegue arcar.

Federighi considera que, se a empresa lançasse um iMessage para Android ou outras plataformas e ele não ganhasse muita adesão, teria sido uma perda de tempo para a Apple, que poderia criar inovações para seus clientes.

“Nós achamos melhor escolher onde podemos causar impacto”, disse o executivo de engenharia de software. “[Criar um iMessage para Android] pareceu um desperdício, que não serviria para nada, sinceramente.”

Ideia já encontrava resistência em 2013

Federighi deu essas declarações durante um evento do Wall Street Journal. Ele e Greg Joswiak, vice-presidente sênior de marketing global, foram confrontados com e-mails trocados em 2013. As trocas foram reveladas no processo movido pela Epic Games.

Nas conversas, Eddy Cue traz a sugestão de um iMessage para Android. Federighi discorda: “Serviria apenas para remover um obstáculo para famílias que têm iPhones darem Androids para seus filhos”.

Phil Schiller, então vice-presidente sênior de marketing global, considerou que o iMessage servia muito para segurar os clientes na Apple.

iMessage e SMS são importantes nos EUA

A questão do iMessage é pouco relevante para nós, brasileiros. Por aqui, o WhatsApp domina o mercado de mensagens, e mesmo quem tem iPhone raramente usa o iMessage.

Nos EUA, por outro lado, as pessoas usam os aplicativos nativos dos smartphones. O SMS continua muito relevante por lá.

Existe até um certo preconceito contra a “green bubble”: se o destinatário é um aparelho Android, o aplicativo de Mensagens da Apple exibe a mensagem com fundo verde e não azul. Adolescentes e jovens consideram que ter um Android “não é cool”.

Isso quer dizer que as mensagens são SMS ou MMS (eu nem lembrava que isso existia), e recursos do iMessage não vão funcionar (por recursos do iMessage, entenda: coisas que existem há muito tempo no WhatsApp ou no Telegram).

Apple também rejeita RCS

Não é a primeira vez que a Apple se recusa a se aproximar do Android. A empresa também não quer saber do RCS.

O RCS é uma espécie de sucessor do SMS. Ele usa a mesma infraestrutura das operadoras, mas conta com recursos muito mais próximos do iMessage, do WhatsApp e de outros mensageiros. O Android já tem suporte a esse protocolo.

O Google chegou a usar uma música do cantor Drake para provocar publicamente a Apple a adotar o formato. Pelo visto, não deu muito certo.

Com informações: 9to5Google.

Relacionados

Relacionados