Mercado de PCs sofre queda de 15% enquanto a Apple vendeu mais Macs

71,1 milhões de computadores foram vendidos em todo mundo no 3º trimestre de 2022; Apple comercializou 7,9 milhões de Macs no mesmo período

Bruno Gall De Blasi
Por

A indústria de computadores não angariou bons resultados no terceiro trimestre de 2022. Segundo a Counterpoint Research, a venda de PCs teve uma queda de quase 15% em relação ao mesmo período do ano anterior. A Apple, no entanto, seguiu pelo caminho contrário depois que teve um aumento na comercialização de Macs. 

Apple teve crescimento nas vendas enquanto indústria global de PCs encara queda (Imagem: Felipe Ventura / Tecnoblog)
Apple teve crescimento nas vendas enquanto indústria global de PCs encara queda (Imagem: Felipe Ventura / Tecnoblog)

O relatório desta terça-feira (25) demonstra a saúde do setor nos últimos meses. Neste período, as empresas comercializaram 71,1 milhões de unidades. A cifra grande, no entanto, não traz boas notícias: ao comparar o terceiro trimestre de 2022 com o de 2021, a indústria teve uma queda de 15,5% nas vendas.

“O declínio no terceiro trimestre de 2022 deveu-se em grande parte à fraqueza da demanda nos mercados de consumo e comercial, que foi impulsionada principalmente pela inflação global”, explicou a consultoria. “A queda na demanda de PCs continuou no trimestre, apesar das amplas atividades promocionais dos principais OEMs, especialmente para linhas de produtos de consumo.”

A queda deu as caras em boa partes da fabricantes. É o caso da Lenovo, principal marca do período, que teve uma redução de 16% após vender 16,9 milhões de computadores. A HP e Dell, por sua vez, tiveram um declínio de 27% e 21%, respectivamente, ao comercializar 12,7 milhões e 12 milhões de PCs.

A exceção fica pela Apple. A fabricante do iPhone teve um aumento de 7% na venda de computadores graças aos lançamentos do segundo trimestre. É o caso dos novos MacBooks Pro e MacBook Air, ambos com Apple M2, revelados em junho durante a WWDC 2022.

“Apesar dos problemas de escassez de componentes serem amplamente resolvidos, os OEMs e ODMs mantêm uma visão relativamente conservadora no quarto trimestre de 2022 e no primeiro semestre de 2023”, disse o relatório. “Também estamos ajustando nossa previsão de remessas para 2022 para um declínio de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior, devido à demanda de PCs fraca.”

Intel pensa em demissões após queda no setor de PCs

O cenário não anda muito próspero para a indústria de computadores. Mas a Counterpoint Research observou que os PCs com arquitetura ARM e para jogos “estão preparados para resistir melhor à desaceleração do mercado”. Tudo isso graças aos chips da Apple, aos esforços incrementais de pesquisa das fabricantes de chips e ao ecossistema mais amplo.

Enquanto isso, a Intel já está se preparando para lidar com o inverno, que não está longe. Na semana retrasada, a Bloomberg reportou que a companhia está se preparando para reduzir a sua força de trabalho. O motivo? Diminuir os custos de produção em meio à queda nas vendas de computadores.

Os dados refletem uma outra análise, dessa vez feita pela Gartner. Segundo a consultoria, as vendas globais totalizaram 68 milhões de unidades no terceiro trimestre de 2022. Mas este resultado é 19,5% inferior ao mesmo período do ano anterior, quando 84,4 milhões de computadores foram comercializados.

Com informações: Counterpoint Research e Gartner

Relacionados

Relacionados