Venda de Macs cresce 25% e ajuda a segurar lucros da Apple

Apple faturou US$ 11,51 bilhões com venda de computadores; lucro líquido de US$ 20,721 bilhões é praticamente estável em relação a 2021

Giovanni Santa Rosa
Por

A maioria das empresas de tecnologia teve resultados financeiros desapontantes. A Apple parece ser uma exceção. No balanço divulgado nesta quinta-feira (27), a fabricante do iPhone superou as expectativas e praticamente repetiu o lucro líquido do mesmo trimestre de 2021. Os fortes números na venda de Macs foram o destaque, mas nem tudo foi perfeito para a maçã.

Logotipo da Apple
Apple (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

O lucro líquido da Apple foi de US$ 20,551 bilhões, no trimestre encerrado em 25 de setembro de 2021, para US$ 20,721 bilhões, no mesmo período de 2022.

Isso significa US$ 1,29 dólares de lucro por ação; os analistas de mercado previam US$ 1,27.

Os números foram puxados por um grande crescimento nas vendas de Macs.

O segmento apresentou US$ 11,51 bilhões de receita, contra US$ 9,178 bilhões do mesmo trimestre de 2021 — uma alta de 25%.

O MacBook Air e o MacBook Pro de 13 polegadas com chip M2 foram lançados em junho de 2022. Este balanço, portanto, já sente os impactos dos novos produtos na linha.

Novo MacBook Air com chip M2 sendo testado durante a WWDC22
Novo MacBook Air com chip M2 (Imagem: Divulgação / Apple)

O mercado esperava US$ 9,36 bilhões, e a empresa superou por muito.

No geral, as receitas da Apple subiram 8%, de US$ 83,360 bilhões para US$ 90,146 bilhões.

Mercado esperava mais de iPhones e iPads

Apesar desses ótimos números, alguns ficaram abaixo do esperado. O principal deles é o do faturamento de iPhones, principal produto da empresa.

A Apple recebeu US$ 42,63 bilhões pela venda de seus smartphones, um crescimento de 9,67% em relação a 2021. Mesmo assim, as estimativas eram de US$ 43,21 bilhões.

Os iPads foram outra decepção. No terceiro trimestre de 2021, o faturamento dessa categoria foi de US$ 8,252 bilhões.

iPad Pro de 2022 possui câmera dupla (Imagem: Divulgação/Apple)
iPad Pro de 2022 possui câmera dupla (Imagem: Divulgação/Apple)

O mercado esperava uma queda para US$ 7,94 bilhões, mas o tombo foi ainda maior: US$ 7,17 bilhões, em uma redução de 13,06% de um ano para o outro.

A Apple renovou sua linha de tablets em outubro de 2022, e os próximos balanços devem mostrar o impacto dos lançamentos.

Apple se destaca em meio à crise, mas também sofre

O trimestre não tem sido fácil para as empresas de tecnologia.

A Alphabet teve uma queda de US$ 4 bilhões em seus lucros, com o faturamento do YouTube despencando. As ações da Meta caíram 25% nos últimos dias após resultados fracos.

O lucro estável da Apple, por isso, parece uma exceção.

O cenário macroeconômico, com inflação alta, baixo crescimento econômico e dólar valorizado, é desfavorável a estas empresas — e mesmo quem está bem sofre com isso.

À CNBC, Tim Cook, CEO da Apple, disse que as receitas poderiam ter crescido “dois dígitos” em porcentagem se o dólar não estivesse tão forte. Ele acredita que o câmbio foi responsável por reduzir em 6 pontos percentuais a alta do faturamento.

A Apple também está desacelerando contratações, uma medida que também foi tomada pela Alphabet.

Assim como em 2020 e 2021, a empresa não fez previsões para o próximo trimestre, mencionando a incerteza do cenário atual.

Com informações: Reuters, CNBC.

Relacionados

Relacionados