Motorola dá lucro pela 10ª vez consecutiva e fala em “hipercrescimento”

Lenovo garante bons resultados com a venda de celulares da Motorola; empresa chinesa teve crescimento no lucro e na receita

Bruno Gall De Blasi
Por

Motorola rendeu bons frutos à Lenovo no segundo trimestre de 2022. De acordo com os resultados financeiros da marca chinesa, a divisão de smartphones cresceu pelo décimo trimestre consecutivo. O disparo da marca de celulares está relacionado a um “hipercrescimento” em mercados estratégicos, como a América Latina.

Motorola Edge 30 Ultra (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)
Motorola Edge 30 Ultra (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Os resultados da Lenovo, dona da Motorola, foram divulgados nesta quinta-feira (3). Em nota, a companhia afirmou que o lucro do grupo teve um crescimento de 6% na comparação anual, ao bater um resultado de US$ 541 milhões. Já a receita foi de US$ 17,1 bilhões, um aumento de 3% em relação ao mesmo período do ano passado.

O destaque fica para a divisão de celulares, que compreende a Motorola. “O negócio de smartphones alcançou seu décimo trimestre consecutivo de lucratividade, pois continua a enriquecer seu portfólio com novos produtos inovadores”, anunciaram. O setor também defendeu “suas fortes posições” em mercados da América Latina e na América do Norte, “alcançando um hipercrescimento em mercados de expansão”.

Motorola cresce, mas setor tem redução no lucro

Apesar do “hipercrescimento” com a venda de celulares, isto não significa que todo o setor de negócios disparou. No balanço, a Lenovo informou que o Grupo de Dispositivos Inteligentes (IDG, em inglês), que compreende computadores, tablets, smartphones e afins, teve uma redução de 8% no lucro operacional. Já a receita caiu 7% no comparativo anual.

“Mesmo com a pressão sobre a lucratividade do setor devido ao mercado desafiador, o IDG ainda conseguiu oferecer lucratividade líder com margem operacional praticamente estável em 7,5%”, observaram. “[O] negócio de smartphones se concentrará na expansão e diferenciação do portfólio para aproveitar a adoção acelerada do 5G.”

Lenovo também cresceu na Ásia no primeiro trimestre

Esta não é a única vez que a Lenovo conseguiu uma tração significativa em 2022. No primeiro trimestre, o IDG teve um crescimento de 21% na receita em relação ao mesmo período de 2021. Mas o grande destaque fica pelos países que compreendem a região Ásia-Pacífico (sem a China), cujo aumento foi de 56%.

Outros lugares apresentaram bons resultados. É o caso da Europa, Oriente Médio e África, cujo salto foi de 24% no comparativo anual. Na América Latina e na América do Norte, o aumento da presença do grupo de negócios foi de 21% e 14%, respectivamente, no segundo trimestre fiscal de 2022.

Relacionados

Relacionados