Adeus, “Ei, Siri”: Apple deve mudar frase de ativação de seu assistente virtual

A partir do próximo ano ou no máximo em 2024, comando de voz da Siri passará a ser apenas o seu próprio nome

Paula Alves
Por

Os dias em que falávamos “Ei, Siri” para ativar o famoso assistente de voz dos produtos da Apple estão com os dias contados. De acordo com informações divulgadas pela Bloomberg, há alguns meses a empresa da maçã vem trabalhando para simplificar o comando do dispositivo, que passará a funcionar apenas com a palavra “Siri”.

Siri, assistente virtual da Apple (Imagem: Omid Armin/Unsplash)
Siri, assistente virtual da Apple (Imagem: Omid Armin/Unsplash)

Programada para entrar em vigor no próximo ano ou em 2024, a mudança até pode parecer simples, mas demanda bastante treinamento de inteligência artificial e de engenharia da companhia.

Afinal, quanto menor a frase de ativação, maior a dificuldade do assistente virtual em decodificá-la, tendo em vista que a Siri trabalha com diversos tipos de sotaques e dialetos e precisa reconhecer o comando em qualquer um deles.

Dessa forma, para conseguir o resultado desejado, a Apple tem feito testes da ativação “Siri” com os próprios funcionários da empresa, de maneira a treinar o assistente virtual e coletar todos os dados necessários para a mudança.

Siri pode ser ativada nos AirPods (Imagem: Divulgação/Apple)
Siri pode ser ativada nos AirPods (Imagem: Divulgação/Apple)

Além dessa inovação, outra novidade anunciada pelo jornalista Mark Gurman é de que a Apple vem trabalhando no dispositivo com o intuito de ampliar de forma geral sua capacidade de processamento de comandos.

Isso quer dizer que a empresa tem se debruçado sobre a Siri para torná-la cada vez mais compreensível, de maneira que ele se integre com mais facilidade a aplicativos e serviços de terceiros e entenda com mais agilidade e clareza os pedidos de seus usuários.

Apple segue os passos da Amazon e da Microsoft

A simplificação do comando de voz da Siri vai ao encontro do que outras empresas com produtos similares têm feito.

Desde a Cortana, assistente de produtividade pessoal da Microsoft (desativada em aparelhos Android e iOS em março do ano passado) até a Alexa, popular assistente virtual da Amazon, já é comum que apenas o nome do aparelho seja usado como comando de ativação do dispositivo.

Mesmo diante das dificuldades de se reduzir esse tipo de ativação a apenas uma palavra, as empresas conseguiram desenvolver sua IA para que seus aparelhos consigam fazer esse tipo de reconhecimento.

Dessa forma, ainda que não estivesse sozinha no mercado, com o Google ainda usando o comando “Ok, Google” para o seu assistente virtual, a mudança da Apple agora coloca seu aparelho em pé de igualdade com o dessas outras gigantes da indústria.

Com informações: Bloomberg

Relacionados

Relacionados