Criador do Sonic é preso no Japão por crime de informação privilegiada

"Ou você morre Sonic, ou vive tempo suficiente para se tornar o Dr. Robotnik"; cocriador do ouriço fez uso de insider trading para ganhar dinheiro

Ricardo Syozi
Por

Yuji Naka, conhecido como um dos criadores do Sonic, foi preso na sexta-feira (18). O caso envolve o crime financeiro de negociar ações na bolsa através de informações privilegiadas em relação a um jogo para dispositivos móveis. Ao que tudo indica, antigos funcionários da Square Enix também estão envolvidos na transgressão.

Yuji Naka
Yuji Naka (57) (Imagem: Reprodução / Internet)

As autoridades japonesas prenderam o desenvolvedor a partir de uma série de investigações. Elas indicam que Yuji Naka havia recebido informações privilegiadas de ex-colegas que trabalharam com ele no game Balan Wonderland.

O caso envolve Taisuke Sazaki, profissional que trabalhou em obras como Kingdom Hearts III. Ele obteve conhecimento de que o jogo Dragon Quest Tact estava em produção pelas companhias Square Enix e Aiming.

Ao lado de Fumiaki Suzuki, outro ex-funcionário, Sazaki teria comprado 162 mil ações da Aiming entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020. O valor gasto seria aproximadamente de 47,2 milhões de ienes (cerca de R$ 1.826.247), no entanto, a aquisição acabaria ocorrendo antes do anúncio do título para celulares.

Ciente das negociações e dos dados, Yuji Naka teria adquirido 10 mil ações da mesma empresa pelo valor aproximado de 2,8 milhões de ienes.

A prática de “Insider Trading” é considerada crime, pois ela favorece aqueles que têm informações privilegiadas e não públicas. Além disso, o mercado acaba perdendo sua integridade, afastando investidores.

Um comunicado oficial sobre o caso foi divulgado pela Square Enix:

Temos cooperado plenamente com os pedidos da Comissão de Vigilância de Valores Mobiliários. Lamentamos profundamente a grande preocupação que isto causou a todos os interessados. Lidamos com este incidente de forma rigorosa, incluindo ações disciplinares internas tomadas contra os funcionários suspeitos.

YouTube video

Yuji Naka tem colecionado fracassos

Há quem diga que o game designer pouco fez na criação da mascote da Sega. Mesmo recebendo o título de “criador do Sonic”, ele não é quem realmente fez o visual do personagem. Na verdade, quem definiu todo o estilo e as principais características do herói foi Naoto Oshima.

Por outro lado, Naka nunca recusou o distintivo, o abraçando em diversos momentos de marketing em outras de suas obras. Contudo, essas produções jamais alcançaram os patamares altos definidos pela indústria e pelos fãs.

Billy Hatcher and the Giant Egg, por exemplo, é um jogo lançado exclusivamente para o Nintendo GameCube que oferece charme e estilo, mas foi praticamente ignorado em sua época.

Ivy the Kiwi? é uma produção para o Wii que até tem boas ideias, porém não consegue se destacar em muitos quesitos, o tornando uma obra pouco memorável.

Por fim, não podemos esquecer de Balan Wonderland, game que prometeu uma revolução no gênero plataforma 3D, mas que foi destruído pela crítica e por quem o adquiriu.

O que esses três títulos têm em comum? Todos foram fracassos de vendas, o que prova que apenas colocar no anúncio que o jogo foi feito pelo “criador do Sonic” não é o suficiente para garantir sucesso.

E sucesso é algo que Yuji Naka não vê há bastante tempo.

Com informações: The Verge.

Relacionados

Relacionados