Positivo vai fabricar óculos de realidade virtual ClassVR para escolas

Headset da ClassVR leva a realidade virtual para as salas de aula; segundo a homologação da Anatel, o produto é fabricado pela Positivo

Bruno Gall De Blasi Everton Favretto
Por e

Anatel deu o sinal verde para as vendas de um óculos de realidade virtual (RV) para escolas. Fabricado pela Positivo, o dispositivo conhecido como ClassVR recebeu o certificado de homologação da Agência Nacional de Telecomunicações nesta segunda-feira (21). Entre os destaques do gadget, estão a ficha técnica com um processador da Qualcomm e o software para tornar a sala de aula mais interativa.

Fabricado pela Positivo, ClassVR é homologado no Brasil (Imagem: Divulgação/ClassVR)
Fabricado pela Positivo, ClassVR é homologado no Brasil (Imagem: Divulgação/ClassVR)

O dispositivo é identificado pelo modelo “CVR-255-64” e pelo nome comercial “Class VR”. Os arquivos da agência não dão muito detalhes sobre o produto, com exceção de citar a Positivo como fabricante. O Tecnoblog, por outro lado, encontrou mais informações sobre o headset no site da própria ClassVR.

Conceituada em 2014 e fundada em 2017, em Londres, a empresa britânica se concentra no mercado de educação. O seu portfólio traz diversas soluções para levar a tecnologia às salas de aula, como o óculos de RV. A companhia possui projetos em diversos países, como os Emirados Árabes Unidos, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra e afins. 

Com o apoio da Positivo, o Brasil pode ser o próximo país a receber as soluções da empresa. E tudo isso já está com meio caminho andado, aparentemente. Afinal, o site da ClassVR já possui até um manual em português disponível para download.

ClassVR possui controlador de mão para ajudar na navegação da interface (Imagem: Divulgação/ClassVR)
ClassVR possui controlador de mão para ajudar na navegação da interface (Imagem: Divulgação/ClassVR)

ClassVR traz maleta para carregar os headsets

O manual antecipa alguns detalhes do dispositivo. De cara, já pode-se dizer que não o óculos não é muito diferente de outros produtos com a mesma proposta disponíveis no mercado. Ou seja, trata-se de um óculos gigantesco que você prende à cabeça para imergir em um mundo virtual.

O aparelho traz botões de navegação em sua própria superfície. Os usuários ainda contam com uma entrada para fones de ouvido (3,5 mm) e sensores de movimento para controlar a interface. Mas também é possível usar um controlador de mão que pode ser conectado diretamente ao headset de realidade virtual

Por se tratar de um produto para salas de aula, é de se esperar que uma escola compraria várias unidades. A boa notícia é que a ClassVR oferece uma maleta que serve para guardar e carregar a bateria do dispositivo. Além disso, é possível comprar o produto em kits com quatro, oito ou trinta unidades.

ClassVR possui maleta para guardá-lo e carregar a bateria (Imagem: Divulgação)
ClassVR possui maleta para guardá-lo e carregar a bateria (Imagem: Divulgação)

Headset possui processador da Qualcomm para VR

A fabricante oferece outro documento em seu site, dando mais detalhes sobre o produto de modelo CVR-255-64. Nele, a fabricante diz que trata-se de um dispositivo para levar mais interatividade às salas de aula por meio de realidade virtual. Na sequência, o arquivo informa a ficha técnica do produto.

A lista de especificações é liderada pelo Qualcomm Snapdragon XR1, o mesmo processador do Google Glass Enterprise Edition 2. O chip é acompanhado pela RAM de 4 GB e o armazenamento de 64 GB, que pode ser expandido via cartão microSD. O dispositivo ainda tem uma câmera frontal de 13 megapixels, bateria que promete cerca de quatro horas de duração, Wi-Fi e Bluetooth 4.2.

Tudo isso é controlado pelo software ClassVR Teacher Portal. A solução oferece opções para utilizar a ferramenta em sala de aula para fazer pesquisas e guiar alunos “por meio de experiências usando pontos de interesse dinâmicos definidos”. Ah, é claro, os professores têm total controle sobre os conteúdos que serão exibidos na tela do aparelho.

A ideia é bem legal e pode derrubar os muros das salas de aula sem se limitar aos computadores e tablets. Mas, apesar da homologação, ainda não se sabe quando o ClassVR chegará ao Brasil.

Certificado de homologação do ClassVR (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Certificado de homologação do ClassVR (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Everton Favretto

Assistente de Conteúdo

Everton Favretto é bacharel em Tecnologias Digitais pela UCS e caça homologações da Anatel para o Tecnoblog. Gosta de telefones (velhos e novos) e está sempre pronto para falar de aviões. Consegue identificar um modelo de 737 olhando para a fotografia dele e tem um Raspberry Pi Zero W na sacada só para rastrear as aeronaves por ADS-B.

Relacionados

Relacionados