Linux Foundation reúne Meta e Microsoft contra domínio do Google em mapas

Overture Maps Foundation quer desenvolver padrão aberto e interoperável de dados de mapas; Google não está envolvido na iniciativa

Giovanni Santa Rosa
Por

A Linux Foundation se juntou a grandes empresas para criar dados abertos para mapas, que possam ser usados por desenvolvedores e outras companhias. A Overture Maps Foundation conta com a participação da Amazon Web Services (AWS), da Meta, da Microsoft e da TomTom. Ainda que elas não digam, a intenção parece clara: tirar os mapas das garras do Google.

Mapa com vários alfinetes coloridos
Mapas (Imagem: Waldemar Brandt / Unsplash)

As quatro empresas e a Linux Foundation pretendem reunir e disponibilizar dados em um padrão aberto e interoperável.

Assim, desenvolvedores e pesquisadores podem criar seus próprios mapas a partir deles, de maneira adequada a seus projetos. Hoje, muitos dependem dos mapas do Google em seus produtos.

A empresa, aliás, não faz parte da Overture Maps Foundation. Isso pode indicar tanto que ela não está disposta a colaborar, quanto que as outras empresas querem tirar das mãos da gigante das buscas o domínio dos mapas na internet.

Dos antigos GPS de carros até mapas para o metaverso

A Overture Maps Foundation vai começar com informações simples, como ruas, avenidas, estradas e prédios. A ideia é evoluir para um serviço mais completo, incluindo caminhos, navegação e dados 3D de edifícios.

Além dos serviços de mapas usados por todos nós diariamente, informações desse tipo serão importantes na construção do metaverso.

Como ele envolve realidade aumentada, é necessário cruzar os dados de localização dos usuários com informações do mundo real. Só assim é possível criar conteúdos relacionados a lojas, restaurantes, empresas e outros negócios. Daí o interesse da Meta na iniciativa.

Outra participante é a TomTom. Como observa o TechCrunch, a empresa perdeu muito do valor de mercado desde 2007. De lá para cá, smartphones e o Google Maps substituíram aparelhos GPS dedicados.

Hoje em dia, a companhia tem parcerias com Uber e Microsoft, além de kits para desenvolvedores e projetos na área de veículos autônomos.

OpenStreetMap é complementar, diz Overture

Talvez a ideia de mapas abertos seja familiar para você. Uma das iniciativas mais famosas nesse sentido é a OpenStreetMap, que funciona como uma “Wikipédia” de mapas, em que qualquer pessoa pode colaborar com informações para o projeto.

Segundo a FAQ da Overture Maps Foundation, os dois projetos são complementares.

“Nós combinamos o OpenStreetMap com outras fontes para produzir novos conjuntos de dados de mapas”, escreve a entidade.

Segundo o TechCrunch, em um primeiro momento, muitos dos dados da Overture virão da OpenStreetMap.

“Os dados da Overture estarão disponíveis para a comunidade da OpenStreetMap sob licenças de dados abertos compatíveis. Incentivamos os membros da Overture a contribuir diretamente com a OSM”, diz o texto.

Com informações: TechCrunch, Android Police.

Relacionados

Relacionados