Vontade de ir ao banheiro? É melhor deixar o celular do lado de fora

Apesar de comum, o hábito de usar o smartphone no banheiro não é nada higiênico e pode trazer malefícios à saúde intestinal

Paula Alves
Por

Se antes livros e revistas é que serviam como distração na hora de usar o vaso sanitário, hoje são os celulares que nos acompanham nos momentos em que bate a vontade de ir ao banheiro. O problema, no entanto, é que o hábito não é nada higiênico. E, para piorar, a longo prazo pode trazer complicações à saúde intestinal.

Bateu a vontade de ir ao banheiro? É hora de deixar o celular de lado / Foto de cottonbro studio
Rapaz vendo através de dois rolos de papel higiênico (Imagem: Foto de cottonbro studio)

De acordo com uma pesquisa conduzida em 2022 pela NordVPN, 65% de 9.800 entrevistados tem o hábito de usar o telefone no banheiro. Enquanto curtem esse momento de descontração no sanitário, eles costumam navegar pelas redes sociais, ler ou ouvir notícias, se divertir com jogos mobile e até mandar mensagem para outras pessoas.

Embora o estudo não inclua o Brasil, nós sabemos que, por aqui, o costume também faz parte da rotina de muita gente. E, assim como corroboram algumas postagens em redes sociais, com a transmissão da Copa do Mundo e a ânsia do brasileiro de acompanhar cada um dos jogos, é de se imaginar que esse hábito esteja mais desperto do que nunca.

🚨 Alerta vermelho: telefone contaminado

Quando se fala em banheiro é claro que a primeira coisa que nos vêm à cabeça são os micro-organismos que habitam esse ambiente. Afinal, por mais limpo que seja o local, é comum haver bactérias no vaso sanitário e patógenos expelidos pela descarga.

Em um espaço assim, inevitavelmente, o celular acaba sendo contaminado e transportando germes para fora do banheiro.

“O banheiro é um ambiente contaminado. Há estudos mostrando que o celular é um instrumento importante para levar bactérias às mãos” explica Wilson Roberto Catapani, gastroenterologista e presidente da Sociedade de Gastroenterologia de São Paulo, ao Tecnoblog.

“Não adianta lavar as mãos ao sair do sanitário e depois pegar um celular contaminado. Isso piora muito com o hábito de colocar o celular no chão do banheiro no momento da higiene e para se vestir”, explica o gastroenterologista.

Celular Android (Imagem: Adrien/Unsplash)
Celular Android (Imagem: Adrien/Unsplash)

Ainda que esses micro-organismos possam vir de lugares e situações muito diferentes, os banheiros são importantes portas de entrada para essa propagação, especialmente se a pessoa tem o hábito de dar descarga com a tampa do sanitário aberta.

De olho na saúde intestinal

Outro ponto que não pode passar em branco quando estamos falando sobre o uso do telefone no banheiro são os malefícios causados à saúde intestinal da pessoa que, por exemplo, assistiu a toda a cobrança de pênaltis entre Brasil e Croácia diretamente do vaso.

“O ato de evacuar requer um esforço voluntário para que as fezes possam ser expulsas”, explica Catapani. “Apenas sentar no vaso, prestando atenção no celular e não na realização deste esforço, prejudica o mecanismo de evacuação”, alerta o médico.

Tal falta de concentração pode prolongar a estadia da pessoa no banheiro por longos períodos e, em alguns casos, levar até mesmo ao surgimento de hemorroidas, como explicou o cirurgião plástico Anthony Youn em um vídeo publicado no TikTok.

“Sentar no banheiro por longos períodos, especialmente quando você está se esforçando, pode fazer com que o sangue se acumule ao redor do reto e do ânus. Isso pode resultar em grandes vasos sanguíneos semelhantes a dedos, chamados de hemorroidas”, explica Youn.

De acordo com Catapani, é preciso ter em mente qual é a finalidade da ida ao banheiro. E, caso o tempo gasto no sanitário seja longo, não pela distração do aparelho, mas porque de fato o indivíduo está com dificuldades de evacuar, os cuidados necessários são outros.

“O vaso sanitário deve ser usado para a evacuação. Se a pessoa demora muito para evacuar, mesmo tendo feito o esforço necessário, isso chama-se constipação intestinal, que pode ter várias causas e precisa ser avaliado por um gastroenterologista. Tomar laxante não é uma solução adequada para a constipação”, explica o médico.

Atenção para os incidentes e a limpeza

Se os germes e as hemorroidas não forem suficientes para te fazer repensar o uso do smartphone no banheiro, vale lembrar que o ambiente, por si só, não é muito seguro para o uso de celulares. Descuidos acontecem e não é muito difícil deixar que o aparelho caia dentro da privada ou mesmo deslize entre os dedos, se espatifando no chão.

Caso, no entanto, você esteja lendo este texto depois de já ter gasto um bom tempo com o telefone no vaso (e nenhuma queda tenha acontecido), além do aviso para as próximas visitas, vale fazer uma boa limpeza no dispositivo.

É comum que empresas como Apple ou Samsung tenham suas próprias instruções de como limpar o aparelho. No entanto, os produtos utilizados para esterilização costumam se restringir a um pano macio sem fiapos (que pode ser de microfibra ou específico para lentes) com uma quantidade mínima de álcool isopropílico a 70%.

Dessa maneira é possível fazer a limpeza da tela e manter seu celular sempre higienizado.

Com informações: The Washington Post, Metro e Time

Paula Alves

Repórter

Paula Alves é jornalista especialista em streamings e cultura pop. Formada pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), antes do Tecnoblog, trabalhou por sete anos com jornalismo impresso na Editora Alto Astral. No digital, escreveu sobre games e comportamento para a Todateen e sobre cinema e TV para o Critical Hits. Apaixonada por moda, já foi assistente de produção do SPFW.

Relacionados

Relacionados