Gmail começa a receber criptografia do lado do cliente, mas ainda não para todos

Versão beta do recurso foi liberada para usuários elegíveis do Google Workspace; conta pessoal gratuita ainda não foi contemplada

Paula Alves
Por

Na última sexta-feira (16), o Google anunciou que assinantes elegíveis do Google Workspace já podem se inscrever na versão beta da criptografia do lado do cliente para o Gmail na web. O recurso, anteriormente disponível em outros serviços do Google Workspace, concede uma camada extra de proteção aos e-mails, permitindo que as informações do usuário sejam criptografadas diretamente em seu navegador.

Logotipo do Google
Google (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Para quem ficou interessado, a inscrição para testar a ferramenta deve ser feita até dia 20 de janeiro de 2023. No entanto, apenas usuários do Google Workspace Enterprise Plus, Education Plus e Education Standard poderão se inscrever na versão beta liberada.

A conta pessoal e gratuita do Gmail ainda não foi contemplada, mas vale lembrar que o recurso de criptografia do lado do cliente vem se expandindo entre os serviços do Google Workspace, já tendo sido liberado para o Google Drive, Google Meet e Google Agenda (beta), em dispositivos específicos.

Após realizar o cadastro, o administrador da conta do Google Workspace pode liberar o recurso para os níveis de domínio, unidade organizacional e grupo do serviço. Feito isso, sempre que for enviar um e-mail, um usuário da conta irá se deparar com um símbolo de cadeado na linha do destinatário.

Para ativar a criptografia na mensagem, antes mesmo de redigir o e-mail, ele deve clicar no ícone de cadeado e selecionar o botão de ativação da criptografia adicional. Depois disso ele estará liberado para preencher a mensagem, anexar os documentos desejados e enviar o correio eletrônico.

Dessa maneira, tanto o conteúdo do corpo do e-mail quanto os arquivos anexados estarão protegidos pela criptografia do lado do cliente.

Workspace (Imagem: Divulgação/Google)
Workspace (Imagem: Divulgação/Google)

Criptografia impede que Google tenha acesso aos seus dados

Também conhecida como criptografia de ponta a ponta, a criptografia do lado do cliente permite que o usuário dispare um e-mail já criptografado diretamente da sua máquina, de maneira que ele se torne indecifrável até mesmo para os servidores do Google.

Especialmente para empresas que trabalham com conteúdos sensíveis e agências reguladoras, é essencial ter certeza de que uma mensagem está segura desde o momento em que ela é enviada do seu computador. Uma proteção importante devido a possíveis interceptações que possam ocorrer, mas também devido ao próprio acesso do servidor do e-mail.

Mesmo para quem não precisa de todo esse grau de segurança, esse tipo de criptografia também impede que o Google colete ainda mais dados do usuário.

Hoje em dia, nós sabemos que certas informações do Gmail, como localização, contatos, histórico de pesquisa e até mesmo conteúdos de e-mail são utilizadas pelo Google. Alguns desses dados servem de análise para a empresa e funcionalidades do app, mas outros são enviados para anunciantes e usados para personalização de produtos.

Com a criptografia do lado do cliente, no entanto, ao menos o corpo do texto e anexos do e-mail ficam protegidos, impedindo que sua mensagem seja acessada ou usada indevidamente.

Com informações: Google Workspace Updates

Relacionados

Relacionados