Usuários do Tinder usam ChatGPT para fazer cantadas mais elaboradas

Chatbot da OpenAI tem sido usado como uma mãozinha por usuários que querem deixar suas conversas no aplicativo mais interessantes

Paula Alves
Por

Sabe aquela piada engraçadinha que te mandaram no Tinder e fez você se interessar pela pessoa? Bom, tenho más notícias: talvez não seja de fato ela quem tenha escrito a mensagem. Usuários do aplicativo contaram no TikTok que estão utilizando o ChatGPT – chatbot da OpenAI criado para responder perguntas de maneira natural – para deixar suas conversas na rede mais interessantes.

App Tinder (Imagem: Kon Karampelas/Unsplash)
App Tinder (Imagem: Kon Karampelas/Unsplash)

O ChatGPT não é como outros programas de IA utilizados no Tinder. Esses, em sua maioria, funcionam como scripts que automatizam determinadas ações na plataforma, como manter uma conversa com outra pessoa ou dar match em um certo tipo de usuário.

A solução da OpenAI, no entanto, roda apenas em seu site oficial, sendo utilizada como um serviço complementar à conversa que a pessoa já está travando.

Na prática, isso quer dizer que para iniciar uma conversa de maneira mais humorada ou até mesmo produzir um poema para seu par, alguns usuários do Tinder têm pedido ao ChatGPT que criem esse texto. Para isso, eles fornecem detalhes e informações daquilo que gostariam de ter como resultado, ajudando a IA a elaborar o conteúdo.

Feito isso, os usuários têm então copiado e colado a mensagem no chat do Tinder, enviando o texto desenvolvido pelo chatbot como se de fato fosse algo produzido por eles.

Ainda que demande mais esforço do usuário, esse tipo de terceirização de cantadas pode se transformar em algo bastante popular na plataforma.

Afinal, além do acesso fácil ao programa, é preciso considerar que a solução não é aplicada diretamente na rede, dificultando à identificação do uso de IA pelo Tinder, que bane usuários que recorrem a esse tipo de programa.

Por outro lado, o uso de inteligência artificial para desenvolver conversas inteiras ou apenas pedaços de um bate-papo, entra em uma esfera ética um tanto quanto questionável sobre que tipo de relacionamento está se firmando nesse espaço.

Um debate que deve ganhar força nos próximos anos, e que envolve questões como sinceridade e omissão, além do verdadeiro reflexo da personalidade de uma pessoa.

ChatGPT preocupa empresas de tecnologia

Código em Python escrito pelo ChatGPT (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Código em Python escrito pelo ChatGPT (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O ChatGPT foi lançado pela OpenAI no começo deste mês, mas seus poucos dias no ar foram suficientes para chamar atenção e incomodar gigantes da tecnologia como o Google.

Além de seu uso para conversas no Tinder, o serviço ganhou notoriedade ao ser apontado como um possível substituto do motor de buscas – já que, por meio dele, um usuário poderia obter a resposta de qualquer pergunta.

Neste caso, a pesquisa seria feita com ainda mais facilidade e assertividade, dispensando o tempo gasto usado para navegar em uma página de resultados e fornecendo um resultado que soa muito mais como uma conversa.

Atualmente, o programa não consegue chegar a tanto, possuindo limitações devido ao seu modelo de linguagem treinado sem acesso à internet, que apenas conta com informações obtidas até 2021.

O incômodo, no entanto, não é infundado e pode ser o início de uma grande disputa futura.

Até lá, ainda devemos ouvir falar muito desta IA, que já teve suas aplicações suspendidas do WeChat e suas respostas proibidas no Stack Overflow.

Com informações: Mashable

Relacionados

Relacionados