Santander e Sem Parar anunciam tag para estacionamentos e pedágios

Banco e sistema de cobrança de estacionamentos anunciaram parceria nesta semana; tag precisa de recarga mínima de R$ 50

Felipe Freitas
Por

A partir desta semana, clientes do cartão de crédito do Santander podem adquirir a tag Sem Parar para usar em estacionamentos e pedágios. O novo serviço disponibilizado pelo banco não exige mensalidade, mas possui uma taxa de adesão de R$ 20 reais e recarga mínima de R$ 50, que pode ser desvantajoso para alguns clientes.  

Tag Sem Parar do Santander é exclusiva para clientes do cartão de crédito (Imagem: Divulgação/Santader)
Tag Sem Parar do Santander é exclusiva para clientes do cartão de crédito (Imagem: Divulgação/Santander)

Os clientes do Santander que adquirirem a tag também terão acesso a mais de 20 serviços oferecidos pela Sem Parar. O app da empresa de cobrança de estacionamentos possui um sistema de cashback próprio, que poderá ser usufruído pelos clientes do banco.

Serviço traz praticidade para clientes Santander, mas pode sair caro

Por não contar com mensalidade, a tag promete uma maior economia e praticidade para clientes do banco. Afinal, com o produto instalado no seu carro, você não precisa validar cartões de estacionamento e nem parar em cabines de pagamento de pedágios.

Contudo, a compra da tag é mais eficiente para quem tem o hábito de viajar regularmente e frequentar shoppings ou outros lugares com estacionamentos com Sem Parar. A recarga mínima de R$ 50 reais é elevada para quem tem o hábito de sair pouco de casa.

Por exemplo, como a recarga é recorrente após selecionar uma primeira vez, ao entrar sem saldo na conta em shopping, você será cobrado R$ 50 reais — mesmo que o estacionamento custe R$ 10 e você demore cinco meses para você usar todo o saldo.

Tag Sem Parar Santander  exige recarga mínima de R$ 50 (Imagem: Reprodução)
Tag Sem Parar Santander exige recarga mínima de R$ 50 (Imagem: Reprodução)

Também é obrigatório que você utilize o cartão de crédito Santander com outras compras, sem contar a própria recarga do Sem Parar — o correntista ficou esquecido no churrasco. Essas informações estão disponibilizadas no site do produto.

O Itaú também tem uma recarga mínima de R$ 50 (após a primeira compra de R$ 30) e o C6 Bank cobra R$ 5 de mensalidade, o que pode ser mais econômico para quem vai no shopping vez ou outro para ver um filme ou fazer uma compra de emergência.

Relacionados

Relacionados