SpaceX quer lançar mais satélites da Starlink antes do fim de 2022

Empresa tem nove dias para ampliar sua constelação de satélites; SpaceX tem pressa para resolver problemas e iniciar parceria com T-Mobile

Felipe Freitas
Por

Na última semana, a SpaceX entrou com o pedido de lançamento de satélites Starlink da segunda geração na Federal Communications Commission — órgão de telecomunicações do governo americano. O plano da empresa aeroespacial é colocar esses novos satélites em órbita antes do fim do ano, resolvendo problemas de congestionamento da sua internet e preparando a criação do serviço de telefonia por satélite.

Starlink (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Starlink (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Esta conexão de celulares pelos satélites da Starlink é fruto de uma parceria da SpaceX com a T-Mobile, companhia telefônica dos Estados Unidos. Serviço foi anunciado para 2023, mas SpaceX passará por dificuldades para lançar os satélites com suporte à rede celular.

SpaceX tem pressa para resolver problemas e lançar parceria

Um dos motivos da empresa de Elon Musk querer acelerar o lançamento dos novos satélites é o congestionamento da rede. Nos Estados Unidos e Canadá, como relata a Ookla, a velocidade de download da Starlink apresenta queda nos últimos meses. Ainda assim, a internet da SpaceX é a mais rápida entre as fornecedoras de sinal via satélite.

Como a “Gen 2” é mais pesada que a “Gen 1”, o foguete Starship seria a melhor opção para o transporte — este conta com maior capacidade de carga e volume. Só que o Starship não está pronto, então a SpaceX usará o Falcon9, foguete de capacidade média.

Para caber no Falcon9, a empresa modificou seus satélites de segunda geração. Isto atrasou o desenvolvimento do equipamento — agora a SpaceX tem ainda mais pressa para expandir a constelação da Starlink.

Falcon 9, da SpaceX, em lançamento de satélites Starlink (Imagem: divulgação/SpaceX)
Falcon 9, da SpaceX, em lançamento de satélites Starlink (Imagem: divulgação/SpaceX)

Mesmo que não tenha apresentado uma data específica para o início do serviço, a SpaceX e T-Mobile divulgaram que o suporte para conexão celular via satélite iniciará em 2023. E uma coisa é a empresa atrasar seus produtos e se prejudicar, outra é atrasar uma parceria e prejudicar a outra parte.

Com 9 dias para o fim do ano, a SpaceX teria que arranjar a maior possibilidade de janelas de lançamento para levar os novos satélites para a órbita. E isso sem a aprovação definitiva da FCC — os equipamentos usariam uma licença temporária de operação.

Sobre a possível data de lançamento, o foguete Falcon9 carregando a primeira leva dos satélites Gen 2 da Starlink pode decolar no dia 28 de dezembro, caso a FCC autorize. No dia 29, a SpaceX lançará um satélite israelense.

Com informações: Gizmodo e Space News

Relacionados

Relacionados