Microsoft diz a autoridades que compra da Activision será boa para gamers

Fabricante do Xbox diz que sua fatia de mercado é pequena demais para que a aquisição tenha impactos e promete liberar jogos para PlayStation e Switch

Giovanni Santa Rosa
Por

Um dos maiores negócios da história da indústria dos games não agradou nem um pouco as autoridades. A compra da Activision Blizzard pela Microsoft por US$ 69 bilhões foi questionada pela Comissão Federal do Comércio dos EUA (FTC). Em resposta, a empresa do Xbox disse que o negócio não vai prejudicar, mas sim beneficiar gamers e outras companhias.

Xbox Series X + Series S, da Microsoft
Xbox Series X + Series S, da Microsoft (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A Microsoft diz que a aquisição, anunciada em janeiro de 2022, permitirá que os consumidores tenham acesso a conteúdo de alta qualidade de mais formas e por preços mais baixos.

Em um documento de 37 páginas, a empresa diz ter uma fatia do mercado de consoles de apenas 16% das vendas de 2021, contra 34% da Sony e 50% da Nintendo.

Em títulos exclusivos para cada plataforma, a porção correspondente seria ainda menor, com 10% para o Xbox, 50% para o PlayStation e 40% para o Switch.

A Microsoft garante ao FTC que não vai limitar a disponibilidade dos principais jogos da Activision Blizzard para plataformas rivais. Ela promete fazer o contrário e levá-los para o Nintendo Switch.

No campo de games para plataformas móveis, a Microsoft afirma que sua importância é mínima: apenas 0,3% das receitas do mercado em 2021. Mesmo com a compra da Activision Blizzard, o crescimento seria pequeno: ela possui 4% do mercado.

“A aquisição de um único jogo por uma fabricante de consoles não é capaz de causar um grande impacto em uma indústria altamente competitiva, particularmente quando a fabricante deixou claro que não vai restringir o game”, diz a Microsoft no documento.

Em dezembro, Brad Smith, presidente da Microsoft, afirmou que a empresa se ofereceu para assinar um compromisso. Assim, ela ficaria obrigada a liberar os jogos da série Call of Duty para concorrentes, incluindo a Sony.

Já Phil Spencer, chefe da divisão de Xbox, promete que a franquia estará disponível no PlayStation enquanto a plataforma existir.

Autoridades querem impedir negócio

O FTC teme que a aquisição permita que a Microsoft tenha vantagens sobre os concorrentes do Xbox e cresça rapidamente seus negócios de assinatura de conteúdo e cloud gaming. Em dezembro, o órgão processou a Microsoft para impedir a compra.

Também existe receio de que os jogos desenvolvidos pela Activision Blizzard acabem presos ao Xbox e a PCs. Por mais que a Microsoft negue, isso já está acontecendo: The Elder Scrolls VI estará disponível apenas em suas plataformas, e Starfield será exclusivo.

Com informações: Reuters, The Verge.

Relacionados

Relacionados