Google Tradutor ainda precisa evoluir no Android e aprender mais para viagens

Ferramenta é útil e eficaz em sua versão desktop, mas ainda é problemática no aplicativo mobile

Felipe Freitas
Por

Dizem que o dicionário é o pai dos burros. Uma coisa errada de se dizer, pois acaba levando a pessoa a se sentir mal em expandir o seu vocabulário. Este mesmo objetivo pode receber uma mão do Google Tradutor para quem está aprendendo uma nova língua, certo?

Google Tradutor (Foto: Wikimedia Commons)
Google Tradutor (Foto: Wikimedia Commons)

Na verdade, não muito se você pretende usá-lo em uma viagem internacional. No último mês, o Google lançou uma grande atualização para a versão mobile do Tradutor. Porém, ele trouxe mais problemas do que melhorias para os usuários.

Google Tradutor mobile, o pai do sofrimento

Uma das grandes vantagens do Google Tradutor em sua versão mobile é a opção de usar a versão offline. De primeira, você deve imaginar que uma empresa do tamanho do Google, com um aplicativo de tradução com suporte para mais de 100 idiomas, te salvará em viagens países cuja língua oficial está entre as mais populares do mundo.

Porém, a versão offline do Google Tradutor tem limitações de recursos — e limitações bem grandes. Uma das funções mais legais do app, o modo conversa, só está habilitado para o uso com conexão à internet. Na verdade, nos testes que eu fiz, só a tradução por texto funciona no modo offline — isso no Android.

Teste com app do Google Tradutor (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Ao tentar traduzir a mesma imagem no modo offline, Tradutor pede para baixar o idioma português — e ele já estava baixado (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Se você está no seu país e um estrangeiro pede ajuda, você pode abrir o app e usar o recurso de conversa sem se preocupar com o gasto dos dados móveis. Agora, se a situação é invertida, a coisa fica complicated.

Um exemplo dessa situação foi relatado pelo repórter Adam Birney, do Android Authority. Birney, em viagem para o México, não conseguia usar o modo conversa offline. Quando você está visitando um outro país, abrir os dados móveis em roaming é caro — tanto que há a recomendação de comprar um chip no país.

Sem a tradução por conversa, o uso do Google Tradutor é assim: você digita a frase, mostra para a pessoa com quem está conversando, ela digita no seu celular, você lê a tradução. Nada prático e você ainda deixa o seu celular na mão de uma pessoa estranha em um país que você não sabe a língua.

No caso do iOS, a tradução por foto até que funcionou. Mas foi um sufoco fazer a câmera traduzir o texto na tela do computador — e em um objeto com texto impresso. O Tradutor tem problemas em identificar uma oração continuada na linha seguinte. Nos testes, a linha de baixo do texto começou com letra maiúscula.

De qualquer maneira, o app do Google Tradutor funciona melhor no iOS do que no Android.

Google Tradutor ganha modo escuro no Android (Foto: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)
No Modo Offline, Google Tradutor para Android é apenas um dicionário para tradução de textos (Foto: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Conversar com mais de uma pessoa? Para quê?

O modo conversa, funcionando ligado a internet, funciona bem em uma conversa com uma pessoa. Assim como o Duolingo (rumo aos 365 dias aqui), o Google Tradutor tem mais facilidade em reconhecer o que foi dito quando você fala devagar.

Mas o aplicativo não é capaz de funcionar corretamente em uma conversa em grupo. Com mais de uma pessoa, com interrupções, o Google Tradutor não é capaz de que identificar a conversa e ajudar quem precisa de traduções. Sinceramente, aqui não é nenhuma surpresa.

Apesar da inteligência artificial estar bem avançada, ela ainda não chegou em um nível desempenho que substituirá o conhecimento da língua — talvez nunca chegue na capacidade de entender o contexto nas conversas.

O Google Tradutor salva e ajuda em várias ocasiões, mas algumas coisas só são resolvidas conhecendo a língua. E para isso você até pode usar apps, mas a prática com falantes nativos e outras pessoas é que trará a fluência em um idioma.

Com informações: Android Authority

Relacionados

Relacionados