Processo envolvendo Cyberpunk 2077 é finalizado por US$ 1,85 milhão

Com vendas acima de 20 milhões de unidades, jogo com Keanu Reeves se tornou um sucesso absoluto; acordo serviu para acalmar investidores descontentes

Ricardo Syozi
Por

Parece que as coisas estão melhorando para a CD Projekt Red e Cyberpunk 2077. Após cerca de dois anos, um processo por parte de investidores da empresa por causa do lançamento mais do que complicado do game chegou ao seu fim. Como resultado, as partes chegaram ao valor de US$ 1,85 milhão como um acordo para resolver o imbróglio. Mesmo sendo muito dinheiro para nós, reles mortais, a soma é pequena se comparada às vendas do jogo.

Cyberpunk 2077
Cyberpunk 2077 (Imagem: Reprodução / Internet)

Os investidores oficializaram a ação judicial no dia 24 de dezembro de 2020. A partir de um consenso de que a CD Projekt Red havia enganado os acionistas sobre a qualidade do game, o grupo contratou a firma de advogados Rosen Law de Nova Iorque para dar início ao processo.

Um dos principais argumentos foi de que a desenvolvedora “divulgou materiais falsos e enganosos durante o desenvolvimento de Cyberpunk 2077, antes de o lançarem de uma maneira praticamente injogável”. O pedido inicial era de US$ 11 milhões, mas ele foi amplamente diminuído.

Assim, pouco mais de dois anos depois, as partes entraram em um acordo através da Corte do Distrito Central da Califórnia. O valor final é o de US$ 1,85 milhão, bem abaixo do que foi inicialmente sugerido.

É claro que essa conclusão é exclusiva da ação feita pelo grupo de investidores. A mesma agência de advocacia abriu outra causa ao lado de jogadores insatisfeitos, essa, no entanto, ainda não foi finalizada.

cyberpunk 2077
A jornada de Cyberpunk 2077 foi complicada (Imagem: Divulgação / CD Projekt Red)

Valor é pequeno perto do sucesso do jogo

Mesmo após dois anos de imbróglio, o resultado foi muito mais uma maneira de apaziguar os ânimos dos acionistas da companhia polonesa. U$ 1,85 milhão tem cara de valor simbólico, ainda mais se pensarmos no que a CD Projekt Red vem conseguindo nos últimos meses com Cyberpunk 2077.

Por exemplo, no mês de lançamento do game, ele alcançou a marca de 13 milhões de unidades vendidas. Em setembro de 2022, a obra de ficção científica chegou a 20 milhões, segundo o VGChartz. Ou seja, o título trouxe, no fim das contas, um grande sucesso para sua desenvolvedora, mesmo com todos os percalços.

No começo de 2022, a versão para PlayStation 5 e Xbox Series foi lançada. Além disso, o anime Cyberpunk: Edgerunners chegou ao Netflix em outubro do mesmo. Tudo isso reacendeu o interesse do público na franquia, que hoje se apresenta de uma forma muito melhor.

Cyberpunk: Edgerunners (Imagem: Divulgação / Netflix)
Cyberpunk: Edgerunners (Imagem: Divulgação / Netflix)

Problemas não podem ser esquecidos

Vale destacar que quando chegou aos consoles e PCs no fim de 2020, o jogo veio com inúmeros problemas de performance. As versões de Xbox One e PS4 foram as mais mal tratadas, tanto que a Sony removeu a obra da PS Store e ofereceu reembolso. Já a Microsoft, manteve o título, mas também devolveu a grana para quem pedisse.

A pressão por parte de investidores e público ajudou a CD Projekt Red a lançar o game inacabado, mas não se pode tirar a culpa do time de desenvolvedores. A verdade é que os percalços iniciais quase destruíram a reputação da companhia polonesa.

Você pode relembrar de todos os principais fatos ao ouvir o Hit Kill 15, no qual o Tecnoblog discutiu os erros e polêmicas que surgiram antes e depois do lançamento de Cyberpunk 2077.

Com informações: Destructoid.

Relacionados

Relacionados