Lojistas dificultam vendas no marketplace da Americanas com medo de não receberem

Notebooks, eletrodomésticos e outros produtos vendidos no marketplace da empresa tiveram seus preços alterados para valores muito acima do mercado

Paula Alves
Por

Desde a última quarta-feira (18), produtos do marketplace da Americanas vêm enfrentando um curioso aumento de preço. De notebooks a eletrodomésticos, aparelhos têm aparecido com quase o dobro do seu valor, em uma tentativa dos varejistas dificultarem suas vendas. O motivo diz respeito ao pedido de recuperação judicial da empresa, que deixou os vendedores com medo de não receberem.

Caixas do Americanas Entrega, nova marca de logística da empresa
Caixas do Americanas Entrega (Imagem: Divulgação / Americanas)

Embora o pedido de recuperação judicial tenha acontecido nesta quinta-feira (19), a notícia já era esperada há alguns dias, desde quando a empresa entrou com um pedido de urgência cautelar para não ser cobrada por suas dívidas.

Segundo reportagem do Valor Econômico – que foi quem observou o aumento de preços no marketplace e confirmou a informação em grupos de mensagens em que estavam os próprios vendedores –, os lojistas demonstraram medo de terem seus créditos bloqueados, mediante a certeza que já tinham desse pedido.

Ainda que, tecnicamente, esse dinheiro não entrasse no processo, situações semelhantes, como foi o caso da Livraria Cultura, provaram que determinados recursos e brechas da lei podem fazer com que os créditos acabem sendo retidos.

Tendo em vista que, para esses vendedores, fechar sua conta em um marketplace nem sempre é um processo rápido de ser realizado, a medida mais eficaz para muitos deles foi aumentar o valor dos produtos. O que, segundo a reportagem, chegou a fazer com que um notebook aparecesse pelo valor de R$ 40 mil no app da Americanas.

Marketplace responde por mais da metade das vendas

Avião da Americanas (Imagem: Divulgação/Americanas)
Avião da Americanas (Imagem: Divulgação/Americanas)

Embora a Americanas tenha avisado aos lojistas que seguiria normalmente com as vendas, ao que tudo indica, o clima entre os vendedores está longe da tranquilidade.

Existente desde 2006, o marketplace da Americanas, segundo dados da própria empresa, conta hoje com mais de 49 milhões de clientes ativos e mais de 1 bilhão de visitas ao site.

Além disso, a plataforma representa 65% das vendas totais brutas da empresa. Um número bastante representativo, especialmente para uma companhia que atualmente deve um valor bilionário para 16.300 credores.

Americanas tem dívida de R$ 43 bilhões

Caso o pedido de recuperação judicial da Americanas seja aceito, a varejista precisa apresentar o seu plano em até 60 dias, tendo 180 dias livre de ser cobrada de suas dívidas, que somam R$ 43 bilhões.

Para que o plano seja aprovado é necessário que ao menos 50% dos credores concordem com o que foi proposto, caso contrário, a situação se torna ainda mais complicada, levando a chances reais de falência.

De acordo com a companhia, atualmente ela só tem R$ 250 milhões em caixa e promete divulgar a lista completa dos seus credores nas próximas 48 horas.

Relacionados

Relacionados