Código-fonte do lendário Apple Lisa é liberado para download

Apesar de ter sido um fracasso de vendas, Apple Lisa foi um dos pioneiros da interface gráfica; código-fonte foi aberto com aval da Apple

Emerson Alecrim
Por

Em 19 de janeiro de 1983, o Apple Lisa foi anunciado oficialmente. Para celebrar o 40º aniversário desse icônico lançamento, o Museu da História do Computador, na Califórnia, liberou o código-fonte do sistema operacional e de seus programas nativos. Tudo com o aval da Apple.

Steve Jobs e John Couch (líder do projeto) com o Lisa (imagem: John Couch)
Steve Jobs e John Couch (líder do projeto) com o Lisa (imagem: John Couch)

Icônico, mas não um sucesso

O Apple Lisa custava cerca de US$ 10 mil no varejo. Valor que, corrigido, equivale a aproximadamente US$ 30 mil nos dias atuais — ou R$ 155 mil.

Por causa disso, fala-se que a Apple só produziu 10 mil unidades da máquina. Existe até um rumor de que 2.700 unidades foram enterradas por falta de compradores.

Mesmo assim, o Lisa exerceu grande influência no segmento de computadores pessoais. Foi o Lisa (e não o Macintosh) que introduziu uma interface gráfica baseada em mouse no ecossistema da Apple. Trata-se de uma grande inovação para uma época em que sistemas baseados em linha de comando eram o padrão da indústria.

É verdade que o sistema operacional do Lisa não foi o primeiro a ter uma interface gráfica de usuário (GUI, na sigla em inglês). Como afirma o Ars Technica, esse título cabe ao Xerox Star.

Por outro lado, o sistema do Lisa deu espaço para recursos que usamos até hoje, inclusive em ambientes Windows e Linux, como janelas móveis e barras de menus.

Interface do Apple Lisa II (imagem: David T. Craig)
Interface do Apple Lisa II (imagem: David T. Craig)

A falta de determinados programas é apontada como outra causa para o insucesso do Apple Lisa. A ironia desse história é que o computador vinha com um conjunto interessante de softwares. A lista incluía editor de textos, planilhas e gráficos por meio do pacote Lisa Office System.

Tudo isso rodava em um hardware com processador Motorola 68000 de 5 MHz, até 2 MB de RAM e HD de 5 MB complementado com disquetes.

O Lisa foi descontinuado em 1986. Na Apple, ele foi superado pelo Macintosh, que foi lançado em 1984 e contou com grande apoio de Steve Jobs.

Como o Macintosh era bem mais barato — custava por volta de US$ 2,5 mil — e também trazia uma GUI inovadora, o Apple Lisa ficou em segundo plano. Mas o modelo é lembrado até hoje, com justiça, pelas inovações que trouxe.

Apple chegou a lançar o Lisa II, em 1984, que também não vingou (imagem: Flickr/Simon Claessen)
Apple chegou a lançar o Lisa II, em 1984, que também não vingou (imagem: Flickr/Simon Claessen)

Como baixar o código-fonte do Lisa?

É só acessar o site do Museu da História do Computador. Ali, concorde com os termos de uso e preencha o formulário com nome e email no final da página. Depois é só clicar em Download.

O código-fonte do Lisa está disponível sob uma licença de uso acadêmico da Apple, que permite compilação e uso para fins pessoais e educacionais, mas não comerciais.

O pacote tem 26 MB e conta com cerca de 1.300 arquivos. Há códigos para o Lisa OS em si, aplicativos e o kit de desenvolvimento do sistema.

Curiosamente, o código-fonte do Lisa deveria ter sido liberado em 2018, nos 35 anos do modelo. No entanto, o Museu da História do Computador decidiu adiar a liberação para o aniversário de 40 anos do modelo.

Relacionados

Relacionados