Após triplicar de tamanho, Zoom demite cerca de 15% de seus funcionários

Plataforma de conferência remota ganhou popularidade na pandemia, mas admite não ter avaliado se estava crescendo de forma sustentável

Paula Alves
Por

Nesta terça-feira (7), Eric Yuan, CEO do Zoom, compartilhou uma importante mensagem no blog da empresa, também enviada por e-mail aos seus funcionários. No texto, Yuan conta que a companhia tomou a decisão de reduzir 15% de sua equipe, desligando em torno de 1.300 profissionais do negócio.

Zoom (Imagem: Divulgação/Zoom)
Zoom (Imagem: Divulgação/Zoom)

Segundo o comunicado, todos os departamentos do Zoom foram afetados pelos cortes, que se estendeu a outros mercados, além dos EUA.

No país, funcionários que trabalhavam em tempo integral receberam uma indenização de 16 semanas de salário, além de cobertura de saúde e outros benefícios. Já os colaboradores de fora também contaram com um suporte semelhante, mas considerando as leis locais de seu mercado.

Além da redução da equipe, o Zoom se comprometeu a ajustar outras estruturas da empresa, a começar pelos valores pagos ao seu próprio CEO. Para o próximo ano fiscal, Yuan afirmou que irá reduzir seu salário em 98%, além de renunciar ao seu bônus corporativo.

Enquanto isso, membros da equipe de liderança executiva reduzirão seus salários-base em 20%, assim como também perderão o bônus corporativo a que tinham direito.

Zoom cresceu durante a pandemia

Reunião com criptografia ponta a ponta [Imagem: Blog Zoom/Divulgação]
Reunião pelo Zoom [Imagem: Blog Zoom/Divulgação]

O corte de 15% da equipe do Zoom acontece após um período de crescimento bastante acelerado da empresa.

Durante a pandemia, devido ao aumento do modelo de trabalho remoto, a plataforma se viu tendo que dar suporte a um número muito maior de usuários. O que a levou a contratar funcionários e formar equipes internas com muito mais rapidez.

Não à toa, em 24 meses, o Zoom triplicou de tamanho, mas com uma agilidade e falta de planejamento que agora estão custando caro.

“Trabalhamos incansavelmente e tornamos o Zoom melhor para nossos clientes e usuários. Mas também cometemos erros. Não levamos tanto tempo quanto deveríamos para analisar minuciosamente nossas equipes ou avaliar se estávamos crescendo de forma sustentável, em direção às maiores prioridades”, disse o CEO no comunicado.

As demissões e ajustes internos visam agora restabelecer esse bom ambiente econômico, sem deixar de atender os clientes e manter uma visão a longo prazo.

Com informações: Blog do Zoom e The Verge

Relacionados

Relacionados