Celular com Snapdragon 8 Gen 2 gera imagem por IA em poucos segundos

Qualcomm cria imagens em tempo recorde com o Stable Diffusion para demonstrar toda a potência do Snapdragon 8 Gen 2 em celulares Android

Bruno Gall De Blasi
Por

Não há dúvidas de que os celulares estão cada vez mais poderosos. Só que a Qualcomm quer ir além: nesta quarta-feira (22), a fabricante de chips apresentou um celular Android criando uma imagem por inteligência artificial (IA), através do Stable Diffusion, em poucos segundos. Todo o processo foi realizado em um dispositivo com o Snapdragon 8 Gen 2 na ficha técnica.

Qualcomm Snapdragon 8 Gen 2
Qualcomm Snapdragon 8 Gen 2 (Imagem: Giovanni Santa Rosa/Tecnoblog)

O experimento todo o poder de fogo do novo processador. Nos testes da Qualcomm, o celular, que não teve o modelo revelado, criou imagens de 512 x 512 pixels no Stable Diffusion 1.5 em somente quinze segundos. O procedimento foi realizado inteiramente no celular, sem depender de outros dispositivos remotos, por exemplo.

Esta marca indica o quão potente o Snapdragon 8 Gen 2 pode ser para sistemas de inteligência artificial. Afinal, nem mesmo computadores conseguem realizar essas operações de um jeito tão rápido.

Conforme observado pelo The Verge, mesmo com um notebook com uma ficha técnica “decente”, o desenvolvimento da imagem pode levar minutos.

A marca também é superior aos chips da concorrente da Apple. O site apontou que o mesmo processo levou cerca de um minuto para ser concluído no iPhone 13. Em relação ao Snapdragon 865 dentro de um Sony Xperia 5 II com 8 GB de RAM, o celular precisou de cerca de uma hora para gerar a arte, segundo o desenvolvedor Ivon Huang em seu blog.

Como o Snapdragon 8 Gen 2 foi tão rápido?

Este resultado coloca a Qualcomm em evidência. Afinal, o chip conseguiu ser mais rápido – e talvez até mais eficiente – do que os computadores. Mas existe uma explicação por trás desse sucesso: o processador Hexagon, componente dedicado a tarefas de inteligência artificial.

Durante o anúncio do Snapdragon 8 Gen 2, em novembro de 2022, a Qualcomm chegou a falar que a peça oferece um desempenho 4,35 vezes maior em relação à geração anterior.

Mas esta não foi a única mudança. A nova geração trocou o formato FP32 pelo INT4, que expande a eficiência energética em até 60%. Ou seja, ele não é só poderoso: o chip consegue realizar todas essas tarefas mais pesadas sem gastar muita energia.

Além da IA, o componente segue o sucesso dos anos anteriores e oferece um desempenho de primeira linha aos celulares. Isto significa que, além dos aplicativos mais pesados, o processador aguenta até os jogos mais atualizados da atualidade. O novo modelo também é capaz de reconhecer imagens em fotos e vídeos com mais rapidez.

Relacionados

Relacionados