Google vai monitorar vazamentos na dark web gratuitamente

Recurso de monitoramento na dark web era exclusivo para assinantes do Google One, mas será integrado à busca de informações pessoais a partir do fim de julho

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 1 semana
Logotipo do Google
Google já monitorava informações nos resultados de busca (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

O Google vai liberar os relatórios da dark web gratuitamente para todos os usuários a partir do final de julho. A ferramenta monitora a parte não indexada da internet e localiza informações roubadas, como endereços e números de telefone, alertando o usuário. Atualmente, o recurso está disponível apenas para assinantes do Google One.

A mudança está em uma página da ajuda do Google. Segundo o texto, os relatórios da dark web farão parte da página Privacidade nos resultados sobre você, lançada no Brasil em junho de 2024. Esta página reúne informações sobre o usuário que podem ser localizadas na busca do Google, além de dar a opção de removê-las da pesquisa.

Imagem ilustrativa da dark web, com foto de uma mão sobre um teclado escuro
Dark web é usada quase exclusivamente para atividades ilícitas (Imagem: Soumil Kumar / Pexels)

O monitoramento da dark web, porém, só estava disponível para assinantes do Google One, plano que inclui mais espaço de armazenamento na nuvem e outros recursos avançados. A partir do final de julho, este serviço estará disponível também para quem não é assinante.

Google avisa, mas não pode fazer muita coisa

Em termos gerais, a dark web é uma parte da deep web. A deep web é a parte da internet que não está indexada por motores de busca. Isso significa que não é possível achar estes sites no Google, no Bing ou em outros sites do tipo. Já a dark web é a parte da deep web voltada quase exclusivamente para práticas criminosas.

Essa explicação é importante. Falamos anteriormente que, caso suas informações estejam nos resultados do Google, a empresa pode removê-los da busca, dificultando a localização. No caso da dark web, não há muito o que a companhia possa fazer — afinal, estes dados já não estão indexados.

Mesmo assim, o Google dá algumas recomendações. Se os dados do seu cartão de crédito forem encontrados nesta parte da web, você deve pedir o cancelamento; se alguma senha estiver por lá, você deve trocá-la; e assim por diante. Cada tipo de informação tem uma solução específica.

Com informações: The Verge

Relacionados