Itaú junta seis apps num só e decide migrar 15 milhões de clientes

Variados aplicativos das marcas Itaú Cartões, Credicard e Iti estarão no super app Itaú. Transição deve durar de 12 a 18 meses.

Thássius Veloso
Por
• Atualizado há 2 semanas
Nova marca comemora o centenário do banco em 2024 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Resumo
  • O banco Itaú irá fundir seis apps num só, criando um super app com experiências personalizadas para 15 milhões de usuários até o final de 2025.
  • Os apps das marcas Itaú Cartões, Credicard e Iti serão integrados ao super app. O login será feito por CPF e senha de seis dígitos.
  • As novidades do super app incluem antecipação de parcelas com desconto, nova área de limites, hub de pagamentos com limites por categoria, metas de acúmulo de capital e uso do limite do cartão de crédito para fazer Pix.
  • A implementação do super app ocorrerá entre 12 a 18 meses, começando com usuários do Iti em 2024.
  • Os apps atuais continuarão funcionando sem data de desativação.

(Direto de São Paulo) O Itaú anunciou na manhã de hoje que irá fundir seis apps num só, de modo a operar com a marca Itaú. Será um super app com experiências personalizadas para cada perfil de consumidor. A previsão do conglomerado é migrar cerca de 15 milhões de pessoas até o final de 2025.

Os variados aplicativos das marcas Itaú Cartões, Credicard e Iti estarão dentro do super app Itaú. O acesso será feito por meio do CPF do cliente e senha de seis dígitos. “Queremos que todos os clientes do Itaú tenham acesso a uma nova era de experiência”, disse João Araújo, diretor de negócios, plataformas e experiências digitais, numa entrevista coletiva da qual o Tecnoblog participou.

Telas do app
Hub de cartões no super app do Itaú (Imagem: Divulgação/Itaú)

Os usuários de outros aplicativos terão de baixar o app do Itaú para Android ou iPhone (iOS). Os representantes do banco calculam que este procedimento levará no máximo dois minutos e meio. Na sequência, poderão desinstalar o app anterior (como o do Credicard, por exemplo).

O super app também ganha as seguintes novidades:

  • Antecipação de parcelas em compras com juros. Os clientes poderão pagar antes com desconto. O próprio app do Itaú irá informar o valor economizado.
  • Nova área de limites permitirá escolher os valores a serem gastos em cartão junto ao Itaú.
  • Hub de pagamentos com limite de gastos para certas categorias de compras (como táxi e transporte por app).
  • Metas de acúmulo de capital. O consumidor decide o valor e o tempo necessário. Trata-se de um CDB do Itaú e conta com correção de 100% do CDI.
  • Uso do limite do cartão de crédito para fazer Pix. O valor pode ser parcelado mediante cobrança de juros, que dependem do perfil do cliente.
Telas do app
Clientes poderão fazer Pix com limite do cartão de crédito (Imagem: Divulgação/Itaú)

Segundo executivos, a velocidade de implementação vai depender do retorno dos clientes, mas deve ocorrer num prazo de 12 a 18 meses. Ela começa com os usuários do Iti ainda em 2024. Os apps atuais vão continuar funcionando normalmente e não há uma data para que sejam desativados.

Toda a aprovação de clientes passa a ser online. Não será preciso explicar para saber se o consumidor terá acesso ao cartão do Itaú em parceria com a Latam, por exemplo. O diretor de canais digitais Estevão Lazanha explicou que o processamento ocorre na nuvem, com mecanismos de inteligência artificial. “Tudo isso ocorre de forma acelerada, mas com a gestão de risco de crédito do Itaú”, complementou Pâmela Vaiano, superintendente de comunicação corporativa do Itaú Unibanco.

Pessoas numa mesa, com telão ao fundo
Executivos do Itaú explicam a adoção do aplicativo Itaú para variadas marcas (Foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Por ora, não foram divulgados planos para a migração de correntistas da corretora Avenue para o super app do Itaú. A integração entre conta PF e PJ também não está prevista neste momento, apesar de ser avaliada pela empresa.

Relacionados