Jabra decide abandonar fones de ouvido para uso pessoal

Marca diz que investimento no segmento premium é alto e traz muitos riscos. Elite 8 Active e Elite 10 foram lançados um dia antes do comunicado.

Giovanni Santa Rosa
Por
Jabra Elite 75t (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Jabra Elite 75t, de 2020, foi bastante elogiado (Imagem: Darlan Helder / Tecnoblog)

A GN, dona da marca de produtos de áudio Jabra, anunciou que sairá do mercado de fones de ouvido para uso pessoal e encerrará as linhas Elite e Talk. A decisão vem a público um dia após o lançamento do Elite 8 Active e do Elite 10. Em comunicado, a empresa explica que prefere se concentrar em segmentos mais atrativos, que dão mais lucro.

As linhas Elite e Talk são bem diferentes entre si. Os fones Elite são do tipo earbuds, como os Galaxy Buds da Samsung, AirPods da Apple e tantos outros. Já os modelos Talk são headsets Bluetooth mono voltados para ligações, daqueles que ficam em só uma orelha e têm um microfone mais longo.

Homem usando headset mono Jabra Talk 65
Linha Talk tem headsets mono para ligações (Imagem: Reprodução / Jabra)

Jabra aponta concorrência e riscos como motivos

A GN vê motivos distintos para encerrar cada uma das linhas. O caso da Talk é mais fácil de entender: este tipo de produto está caindo em desuso — eu mesmo nem sabia que fones assim ainda existiam.

Já a linha Elite sempre foi muito elogiada em reviews. A Jabra explica que decidiu transformar estes fones em um produto do segmento premium, o que levou a mais lucros.

Mesmo assim, a empresa considera que o investimento necessário para inovar e crescer em um mercado tão competitivo é alto demais e representa riscos de longo prazo. Por isso, é melhor encerrar a linha.

No comunicado, a GN promete que vai continuar oferecendo suporte aos produtos vendidos. O Elite 8 Active e o Elite 10 foram lançados nesta terça-feira (11) e devem ficar no mercado até o fim do ano, assim como o resto do portfólio das famílias Elite e Talk.

Fone Jabra Evolve 75 - Review
Linha Evolve é voltada para o setor corporativo (Imagem: Lucas Braga / Tecnoblog)

Com a saída do mercado de fones de ouvido para uso pessoal, a Jabra ficará apenas no setor corporativo. A marca oferece equipamentos de videoconferência, como câmeras pessoais e para salas de reunião, alto-falantes e headsets. Estes produtos, aliás, são os únicos disponíveis oficialmente no mercado brasileiro.

Com informações: The Verge

Relacionados