Koo não dá certo e anuncia fim da rede social

De origem indiana, rede social Koo chegou a atrair brasileiros por conta do nome peculiar, mas sucesso durou pouco tempo

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 1 semana
Rede social Koo encerra operações (imagem: reprodução/Koo)
Rede social Koo encerra operações (imagem: reprodução/Koo)
Resumo
  • A rede social Koo encerrou suas operações após falhar em negociações de venda.
  • Fundada na Índia, a plataforma teve algum sucesso no Brasil, mas não conseguiu manter os usuários.
  • Em 2022, a rede social tinha 2,1 milhões de usuários ativos diários e 10 milhões mensais, mas isso foi insuficiente.
  • Tentativas de parcerias e promoções no Brasil não impediram o declínio do Koo, que acabou demitindo 30% da sua força de trabalho antes do fechamento.

A rede social Koo tentou emplacar como uma alternativa ao X/Twitter, mas não teve sucesso nessa missão. Como consequência, o serviço encerrou as suas operações. De origem indiana, a plataforma fez algum sucesso no Brasil, mas nem isso foi suficiente para salvar o negócio.

Aprameya Radhakrishna, cofundador e CEO do Koo, usou o LinkedIn para explicar que houve tentativa de venda do serviço para várias empresas de internet e mídia, mas que nenhuma das negociações avançou.

Havia grande expectativa de que o Dailyhunt, agregador indiano de notícias, fechasse a compra do Koo, mas novamente não houve acordo. O fracasso dessa negociação pesou para a decisão de fechamento da rede social.

O Koo surgiu no final de 2019, foi lançado no começo de 2020 e encerrou 2022 avaliado em US$ 275 milhões. O problema é que o serviço começou a crescer, mas depois a sua base de usuários estacionou.

Antes do fechamento, a rede social registrava 2,1 milhões de usuários ativos diariamente e cerca de 10 milhões de usuários ativos mensais. Parece muito, mas não é, principalmente se considerarmos que o seu país de origem, a Índia, tem 1,4 bilhão de habitantes.

Logotipo do Koo (imagem: reprodução/Koo)
Logotipo do Koo (imagem: reprodução/Koo)

Koo fez sucesso efêmero no Brasil

O nome com pronúncia peculiar para nós, brasileiros, e a busca de usuários por uma rede social alternativa ao X/Twitter motivada pelas decisões polêmicas de Elon Musk, fizeram o Koo ter algum sucesso no Brasil no final de 2022.

Para promover ainda mais o seu serviço no país, a rede social chegou a criar um perfil no X/Twitter com atendimento em português.

Mas o sucesso no Brasil foi efêmero. A maior parte dos usuários brasileiros que entraram no Koo abandonou o serviço após alguns dias de uso.

Em uma tentativa de recuperar a relevância, o Koo anunciou parcerias para oferecer descontos a usuários em lojas como Kabum, Casas Bahia, MadeiraMadeira e Hering. Mas esses esforços também foram em vão.

O Koo chegou ao ponto de perder usuários. Em uma tentativa de reestruturar as suas operações, a empresa demitiu cerca de 300 funcionários (30% de sua força de trabalho) em abril de 2023.

De lá para cá, o foco dos gestores do Koo esteve em vender a rede social para um grupo maior, mas, como já sabemos, as tentativas foram infrutíferas.

O adeus ao Koo

Quem acessa o site do Koo se depara com uma mensagem em que a plataforma diz ter encerrado as suas operações nesta quarta-feira (3).

Despedida do Koo (imagem: reprodução/X/Twitter)
Despedida do Koo (imagem: reprodução/X/Twitter)

Já a conta do Koo no X/Twitter voltada ao Brasil diz: “Koo anuncia seu encerramento hoje devido a um ambiente de financiamento ruim. Obrigado por tudo Brasil. Nós amamos vocês. O passarinho amarelo diz um último adeus…”.

Adeus, Koo.

Com informações: The Indian Express

Relacionados