Sites carregam até 30% mais rápido com 5G brasileiro

Tempo para exibir Facebook cai de 2,1 para 1,4 segundo, de acordo com levantamento da Ookla.

Thássius Veloso
Por
• Atualizado há 2 semanas
5G (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Levantamento considerou Facebook, Google e YouTube (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Resumo
  • O 5G pode aumentar em até 30% a velocidade de abertura de sites importantes no Brasil, de acordo com um levantamento da Ookla.
  • O Facebook teve uma melhoria de 2,1 s para 1,4 s no tempo de carregamento com 5G.
  • A latência afeta diretamente a rapidez de resposta e a experiência do usuário. Cerca de 40% dos usuários abandonam um site se demorar mais de 3 segundos para carregar.
  • Índia, Nigéria e África do Sul apresentaram as maiores melhorias com 5G, enquanto a Espanha teve a menor melhoria devido aos já baixos tempos de carregamento.

O impacto do 5G na vida dos consumidores brasileiros pode chegar a 30% mais velocidade ao abrir sites importantes. É o que nos mostra um levantamento divulgado pela Ookla, empresa responsável por velocímetros de internet, nesta segunda-feira (dia 24/06). O Facebook é o principal beneficiado.

A velocidade de carregamento de página serve como uma medida do sucesso de uma conexão, já que demonstra em quanto tempo o conteúdo é totalmente exibido na tela do usuário. Isto é diretamente impactado pela latência, ou seja, “o quão rápido seu aparelho recebe uma resposta depois de enviar uma requisição.

A Ookla calcula que a mesma página pode demorar até 7 vezes mais carregar por completa caso esteja numa latência muito alta. Nós vivemos em tempos ansiosos, nos quais 40% dos usuários abandonariam um site caso demore mais que 3 segundos para abrir. Cada segundo conta.

Vamos aos resultados da Ookla para o Brasil:

SiteTempo no 4GTempo no 5GDirerença
Facebook2,1 s1,4 s+30%
Google1,3 s1,0 s+20%
YouTube2,5 s1,9 s+25%
Fonte: Ookla (divulgado em junho de 2024)

A Índia anotou a mais relevante melhora com 5G no levantamento da Ookla: entre 23 e 33%. Na sequência aparecem a Nigéria (24 a 27%) e a África do Sul (22 a 36%). Por sua vez, a Espanha surge na lanterna, com alta de até 15%. No entanto, é de se considerar que o país europeu já conta com tempo de carregamento baixíssimo, de apenas 0,9 segundo (caso do Google).

Os especialistas concluem com a seguinte recomendação: “O seu tempo é valioso. Nossos dados mostram que você pode recuperar parte deste importante tempo se tiver acesso a 5G e puder pagar por ele”.

Relacionados