10 jogos com animais que são protagonistas

Conheça alguns jogos divertidos em que os heróis ou até mesmo os vilões não são humanos

Vivi Werneck
Por

Saem os heróis parrudos e entram, dessa vez, os bichinhos fofos. Nem sempre um bom jogo precisa ter um fortão ou fortona para ser divertido. Há vários jogos com animais em que eles próprios são os protagonistas. Dá uma olhada nesta lista e, caso ainda não tenha jogado, dê uma chance a alguns destes games em que seres da natureza (reais ou místicos) roubam os holofotes.

Maneater (Imagem: Divulgação/Tripwire Interactive)

1. Maneater

Agora é a hora da vingança! Em Maneater, você é um tubarão que sobreviveu ao ataque de pescadores e “jurou” vingança por ter sido mutilado. O game é um RPG de mundo aberto em que você começa como um (não tão) inocente filhotinho de tubarão e precisa sobreviver e crescer num ecossistema em que quase todos, humanos e outros animais, querem matá-lo. Encontre recursos, evolua e vá atrás do caçador que deixou uma horrível cicatriz no seu lindo corpinho.

YouTube video

2. Lost Ember

Sempre que eu tiver a oportunidade de indicar este jogo eu o farei. Em Lost Ember, você controla um destemido lobo que, com a ajuda de uma esfera de luz falante, começa uma jornada para descobrir sua verdadeira história de origem. Para isso, o lobo também toma a forma de diferentes animais para ultrapassar todos os obstáculos em seu caminho. 

Este é um jogo com uma pegada bem mais contemplativa e de exploração, mas que tem uma narrativa escondida nas entrelinhas que vai te fazer chorar rios no final. Se quiser testar algo diferente e um pouco mais calmo (mas mesmo assim emocionante), Lost Ember é mais que recomendado.

YouTube video

3. Spore

Lançado em 2008, Spore é um jogo incrível de criação e gerenciamento da sua própria espécie de ser vivo! Passe por todas as etapas de evolução, desde uma célula a civilizações superdesenvolvidas explorando novos planetas. Este jogo de estratégia e simulação é relativamente simples de jogar e muito divertido. É fácil perder horas tanto customizando sua criatura quanto trabalhando para fazê-la evoluir. Super recomendo!

YouTube video

4. Tunic

Tunic é um game de ação e aventura adorável, com fortes referências a The Legend of Zelda (visualmente) e Death’s Door (gameplay). Nele, controle uma raposinha fofíssima por vários níveis no mesmo mapa, que se desdobra e aumenta conforme explora e descobre seus segredos. O gameplay parece ser bem fácil, mas não se iluda, pois não estar bem equipado para encarar alguns inimigos pode te levar ao chão bem rápido. 

O interessante deste game é que ele não te diz muito o que fazer, mas é bem intuitivo de se aprender – especialmente se já tem alguma experiência com RPGs de ação com foco em puzzles e exploração. E a raposinha é a coisinha mais fofa!

YouTube video

5. Never Alone

O protagonismo de Never Alone é dividido entre a menina Nuna e uma raposinha branca num gameplay muito prazeroso de se jogar que mistura plataforma e puzzles. O mais interessante desse jogo, todo ambientado no Alasca, é que ele foi desenvolvido baseado no folclore daquela região e com a consultoria da comunidade local. Toda a atmosfera é linda e a relação de amizade entre a menina e a raposa é de dar um quentinho no coração.

YouTube video

6. Okami

Um clássico! No controle de Amaterasu, uma deusa do sol da mitologia japonesa que reencarnou na forma de uma loba branca, você precisa derrotar Orochi, um tirano demoníaco de oito cabeças. Todo o estilo artístico do jogo é uma verdadeira pintura em estilo Sumi-e, técnica ancestral de desenho monocromático que surgiu na China e foi levada ao Japão. A versão HD do jogo traz mais opções de resolução.

YouTube video

7.  Ancestors: The Humankind Odyssey

Em Ancestors: The Humankind Odyssey, você terá a oportunidade de participar da evolução humana ao longo das eras. Este é um jogo de sobrevivência em terceira pessoa e o coloquei nesta lista porque, bom… O protagonista é um primata. Não é lá um game muito simples de jogar, assim como todo título survival, e você terá que cuidar de coisas básicas da vida, como comer, beber e dormir – além de tentar não virar comida de predadores.

YouTube video

8. Gato Roboto

Gato Roboto é um adorável e desafiante metroidvania em que o jogador controla… Uma gatinha numa armadura robótica! Você precisará ajudar o seu humano (um astronauta), preso em sua nave após um acidente, a explorar um perigoso planeta para completar uma importante missão. 

É possível navegar pelos níveis tanto no traje especial, que pode receber upgrades, quanto livremente como um curioso felino. De visual simples, o game é muito divertido e super leve para instalar.

YouTube video

9. Conker’s Bad Fur Day

Este talvez seja o jogo mais controverso do Nintendo 64. Conker’s Bad Fur Day é um game de contrastes, pois te coloca no controle de um esquilo adorável, mas politicamente incorreto, que explora um mundo colorido e cheio de criaturas que parecem saídos de um filme da Disney (até certo ponto). 

Há várias referências a filmes de sucesso também, como Matrix, O Resgate do Soldado Ryan e Alien. É um título de plataforma do tipo farofada, mas que amei jogar na época.

YouTube video

10. Untitled Goose Game

Claro que esta lista precisa ter o game deste “ganso maldito” (segundo os habitantes da cidade do jogo). O título se tornou um hit e o sucesso foi até maior do que os próprios desenvolvedores esperavam. O gameplay é bem simples e você precisa apenas andar pela vizinhança, resolver puzzles e aporrinhar a vida dos demais. Muito desestressante (para o ganso, é claro).

YouTube video

E você? Tem algum jogo com animais que curte e não esteja aqui? Compartilha com a gente nos comentários.

Vivi Werneck

Editora-Assistente

Vivi Werneck é especialista em games e trabalha no mundo tech há 15 anos. Em 2018, recebeu o Prêmio Comunique-se como melhor jornalista de tecnologia. Já escreveu para revistas de games pioneiras no Brasil, como EDGE, PlayStation Brasil e EGW. Também é veterana em eventos de jogos, como a BGS e E3 (inclusive, presencialmente). Hoje, ela é editora-assistente no Tecnoblog, editora no Meio Bit e apresenta o Hit Kill.

Relacionados

Relacionados