Início / TB Responde / Computador /

4 dicas para escolher um teclado ergonômico

Conheça as principais características de um teclado ergonômico e veja algumas dicas de como escolher o modelo ideal

Por

Usar teclados convencionais pode ser um problema se você passa muito tempo na frente do computador. Por conta disso, usar periféricos ergonômicos são importantes para reduzir o desgaste físico e para aumentar a produtividade, já que você terá menos problemas com o passar do tempo. Dessa forma, conheça algumas dicas de como escolher um teclado ergonômico ideal.

Saiba como escolher um teclado ergonômico (Imagem: Divulgação/Logitech)
Saiba como escolher um teclado ergonômico (Imagem: Divulgação/Logitech)

O que é um teclado ergonômico?

Um teclado ergonômico é um tipo de teclado que procura ajudar aqueles que passam muito tempo na frente do computador, seja para trabalhar, jogar ou estudar. A principal diferença desse periférico para os teclados convencionais é sua estrutura — já que as teclas seguem no padrão QWERTY.

Essa estrutura visa minimizar a tensão muscular e reduzir o esforço físico, trazendo formatos mais acessíveis para o modo no qual as mãos ficam posicionadas ao se utilizar um computador. Além disso, um teclado ergonômico possibilita ajustes de maneira que seu uso diário fique ainda mais confortável e com menor risco de ter problemas por esforço repetitivo.

Dito isso, veja a seguir algumas dicas de como comprar esse tipo de teclado.

Um dos modelos de teclado ergonômico é dividido em duas partes (Imagem: Peppy Toad/ Unsplash)

Dicas para escolher um teclado

Antes de comprar um teclado ergonômico é importante prestar atenção em alguns aspectos como design, estrutura, preço e tecnologias oferecidas. No mercado, é possível encontrar o periférico com diferentes características e valores.

1. Design das teclas

O primeiro aspecto que precisa ser notado é em relação ao design do produto. Alguns modelos oferecem teclas divididas para cada mão, permitindo que o usuário ajuste como quiser. Além disso, existem outros mais convencionais que oferecem apenas um ajuste de curvatura, caso você não queira usar um teclado dividido ao meio.

De acordo com o Grupo de Pesquisa de Ergonomia e Fatores Humanos da Universidade Cornell, em Nova Iorque, os teclados divididos podem aumentar o conforto para pessoas com ombros largos ou aquelas que lutam para manter os braços em uma forma ergonômica adequada durante a digitação.

2. Inclinação e ajuste

Nos teclados convencionais é comum que as pessoas usem os tradicionais “pézinhos” que permitem inclinar o teclado para frente. Entretanto, isso pode ser um fator de risco para seu pulso, já que aumenta o desgaste físico.

Os teclados ergonômicos procuram diminuir esse estresse nos membros e oferecem alguns ajustes para que suas mãos fiquem em repouso mesmo enquanto você trabalha. Além disso, ter uma mesa ergonômica é parte desse processo de mudança e funciona muito bem com esse tipo de teclado.

Logitech é uma das empresas que vendem esse tipo de teclado no Brasil (Imagem: Patrick Capanale/Unsplash)

3. Apoio de pulso

Apesar de trazer uma boa sensação, usar teclados com algum tipo de apoio de pulso não é tão benéfico quanto parece à longo prazo. Ainda de acordo com os estudos da Universidade Cornell, os apoios não ajudam na prevenção de problemas e podem até mesmo piorar a situação caso você faça pressão excessiva dos pulsos nos apoios, ou use de maneira incorreta.

No mercado, existem teclados que trazem esse “extra” e outros não, logo, escolha com sabedoria e de modo que fique confortável para você.

4. Tecnologia

Por fim, a tecnologia presente no teclado também é ponto importante. Alguns modelos contam com teclas de membrana onde o acionamento das teclas é através de uma membrana de três camadas, feita de silicone e borracha. Esse tipo de teclado é mais propenso a apresentar problemas com o passar dos anos.

Já os teclados mecânicos são os preferidos da comunidade gamer e de escritores, por exemplo. Eles são mais duráveis e bem menos propensos a erros, graças à ativação individual das teclas. Com essa tecnologia, é possível digitar de forma mais rápida, com menos esforço e desgaste. Porém, esse modelo é mais caro que o de membrana, principalmente quando falamos de ergonomia.

Com informações: NBC News, Logitech e Goldtouch.