5 plataformas de financiamento coletivo para dar início ao seu projeto

Está interessado em apresentar o seu projeto? Conheça cinco plataformas de financiamento coletivo e coloque a mão na massa

Ricardo Syozi
Por

A internet e a modernidade trouxeram novas formas de apresentar o seu trabalho e receber o devido reconhecimento. Os sites de crowdfunding servem como uma maneira de arrecadação monetária para trazer projetos à vida. Se você quer produzir o seu conteúdo e ainda se manter o mais independente possível, conheça cinco opções de plataformas de financiamento coletivo nas linhas abaixo.

plataforma de financiamento coletivo
O crowdfunding pode ser uma boa opção para seu projeto (Imagem: Unsplash / Firmbee)

1. APOIA.se

Site do Apoia.se (Imagem: Reprodução)
Site do Apoia.se (Imagem: Reprodução)

Bastante popular em diversas mídias, o Apoia.se é uma plataforma de financiamento coletivo que oferece dois principais tipos de modalidade para o crowdfunding. O usuário pode criar campanhas com metas pontuais ou por contribuição mensal. Tudo depende de seus objetivos.

Por causa do auxílio competente que o site traz, essa é uma alternativa interessante para quem nunca fez nenhum tipo de projeto similar. É possível usar o gerenciador de campanhas e os guias presentes para ter uma noção de como tudo vai ficar. Em questão de valores, o Apoia.se cobra 13% do total do valor arrecadado com a campanha.

2. Benfeitoria

Site do Benfeitoria (Imagem: Reprodução)
Site do Benfeitoria (Imagem: Reprodução)

Prometendo maior versatilidade para a criação de campanhas de crowdfunding, o Benfeitoria oferece um atendimento customizado do começo ao fim do projeto. Além disso, o site diz que tem uma alta taxa de sucesso, com muitos usuários conseguindo bater suas metas.

Essa plataforma de financiamento coletivo foca em três modalidades: a recorrente, a “Flex” e a chamada “Tudo ou nada”. Por último, os valores repassados ao site variam de 3,5% a 9%, dependendo do tipo de campanha que o usuário decidir fazer. Sendo assim, é um dos mais em conta no país.

3. Catarse

Site do Catarse (Imagem: Reprodução)
Site do Catarse (Imagem: Reprodução)

Com mais de dez anos de presença entre as plataformas de financiamento coletivo, o Catarse traz modalidades padrões entre sites similares. “Tudo ou nada”, “Flex” e de assinatura são as três principais. A empresa diz que seu diferencial é o engajamento da comunidade através de suas ferramentas de comunicação.

Vale destacar que o Catarse oferece muito conteúdo como Ebooks e vídeos para ajudar quem está começando no mundo do crowdfunding ou simplesmente quer entender melhor a prática. 13% de tudo o que é arrecadado fica com o site, o resto vai direto para a conta bancária registrada. Dessa forma, o usuário recebe mais rapidamente o que seus apoiadores contribuíram.

4. Kickante

plataforma de financiamento coletivo
Site do Kickante (Imagem: Reprodução)

De cara, vale ressaltar um ponto interessante do Kickante: a forma de apoio. Arrecadar dinheiro não é o único jeito de ter sucesso em uma campanha aqui. O usuário pode, por exemplo, pedir doações de livros ou cestas básicas. Assim, a variedade de projetos é um diferencial dessa plataforma de financiamento coletivo.

Se a pessoa não sabe exatamente de quanto tempo precisa, o site permite que a campanha tenha tempo indefinido. Há ferramentas e textos para ajudar quem está começando, mas nada fora do comum. Mesmo com toda essa versatilidade, a taxa cobrada pelo Kickante é de 6% do total arrecadado. Uma das mais baratas no momento de publicação deste artigo..

5. Padrim

plataforma de financiamento coletivo
Site do Padrim (Imagem: Reprodução)

Diferente de todas as opções acima, o Padrim é uma plataforma de financiamento coletivo focada em assinaturas. No site não há projetos com metas finais. Nada de apoiar um produto, esperar ele dar certo e aguardar para receber. Todas as campanhas são direcionadas a pagar todos os meses.

O usuário pode escolher qual o nível de ajuda quer oferecer, assim vai receber as recompensas desse nível (chamado também de “Tier”). 12% de todo o valor arrecadado fica com o Padrim, uma taxa similar a de outras plataformas. Por último, há um blog com conteúdos frequentes sobre o mundo do crowdfunding, mas senti falta de ferramentas mais focadas para quem pouco conhece do assunto.

Escolher a plataforma de financiamento coletivo que mais condiz com seu projeto e suas intenções é uma parte muito importante para ter sucesso. Qual das opções acima mais te chamou a atenção? Conta pra gente!

Ricardo Syozi

Repórter

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Relacionados

Relacionados