Como criar uma carteira de bitcoin

Guardando a reserva de criptomoedas; saiba como criar uma carteira de bitcoin e tenha ajuda na proteção do seu dinheiro

Leandro Kovacs
Por

Um dos assuntos mais falados da internet são os bitcoins ou as criptomoedas, em geral, a melhor forma de gerenciar seus fundos, tanto para receber pagamentos ou efetuá-los é através das carteiras. Veja abaixo, como criar uma carteira de bitcoin, quais são os tipos e características de cada uma. Trata-se de um software usado em diversas plataformas que organiza e armazena as chaves privadas do usuário, é o acesso a carteira.

Como criar uma carteira de bitcoin? (Imagem: Bermix Studio/Unsplash)
Como criar uma carteira de bitcoin? (Imagem: Bermix Studio/Unsplash)

Tipos de carteiras (wallets)

O mais importante é ter acesso às carteiras de empresas confiáveis e garantir que foram adquiridos no site oficial do produtor. Passando por isso, são dois tipos distintos de carteiras, as quentes e frias.

As frias são a forma mais segura de uso, sem dúvida, pois ficam armazenadas em pen drives ou dispositivos offline. Podem ser utilizados em computadores e celulares sem acesso a internet.

As carteiras quentes acessam diretamente a internet, normalmente são apps de celular ou softwares para se utilizar no computador. Podem ser executadas através de nuvem e apesar de serem menos seguras devido ao acesso a rede, camadas de proteção podem ser adicionadas a elas.

Apps de celular

É a maneira mais prática para armazenar as chaves privadas, especialmente para iniciantes — tudo na palma da mão. Outra vantagem é que existem aplicativos que suportam diferentes criptomoedas, além de possibilitar camadas adicionais de segurança.

Repetindo a informação anterior, é importante verificar a origem do aplicativo, evite clones maliciosos que buscam enganar usuários desatentos. Certifique-se de fazer o download somente na loja oficial. Após a instalação, abra o app, crie sua nova carteira, ou resgate uma de sua propriedade através da chave privada correspondente.

  • Exodus Mobile (Android e iOS);
  • Edge App (Android e iOS);
Criando carteira no Exodus mobile (Imagem: Leandro Kovacs/Reprodução)

Hardware wallet (carteira fria, pen drives e dispositivos offline)

Os dispositivos eletrônicos armazenam as chaves-privadas de forma offline, longe da internet. A conexão é feita por bluetooth ou cabo/plug USB, quando é preciso autorizar transações, mas sem ligação direta com a internet.

Alguns modelos também possibilitam armazenamento de chaves privadas (seed) para diferentes criptomoedas. Deve-se pesquisar com atenção os diferenciais de cada modelo, além de garantir a procedência de um revendedor autorizado — segurança é tudo.

Desktop ou notebook

Parecem com apps dos smartphones, as carteiras para desktops e notebooks consistem em um software que irá gerenciar automaticamente as chaves privadas. Os mais utilizados conseguem administrar diversas criptomoedas, facilitando o armazenamento através de uma única senha.

É importante verificar a origem do software, pois um arquivo corrompido pode gerar perdas para o usuário. Certifique-se de fazer o download do site de cada fornecedor — terceiro e último aviso. Instale e crie sua nova carteira, ou resgate uma de sua propriedade através da chave privada já existente.

  • Atomic Wallet;
  • Electrum.
Tela da carteira Electrum sendo usada (Imagem: Leandro Kovacs/Reprodução)

Online ou Cloud

Mesmo funcionamento dos apps e desktop softwares, porém sem a necessidade de instalar nada. Muitos optam por essa versão, mas é preciso confiar bastante na empresa, uma vez que não é possível auditar o código fonte.

ANOTA NO PAPEL!

Antes de decidir qual o tipo de carteira criar, lembre-se que ao criar a sua uma nova, receberá uma chave privada mestre, que pode ser de 12 à 24 palavras ou uma frase inteira em inglês — também podem ser até 72 dígitos numéricos. Anote isso em um papel e guarde em local seguro, a ordem das palavras ou dígitos deve ser a mesma.

No caso de roubo do celular ou formatação do computador, é através dessa chave privada que o usuário poderá recuperar sua carteira, reinstalando o software no computador ou o app no celular. Sem isso, “blau-blau” criptomoedas, estará tudo perdido.

Como funciona a carteira?

A carteira de bitcoin armazena as chaves privadas das criptomoedas, que podem estar distribuídas em diferentes endereços na rede — ampliando a privacidade e segurança.

As chaves privadas (seed) conseguem gerar milhões de endereços públicos para receber bitcoins, semelhante a uma conta corrente de banco. Isto garante mais privacidade, já que deste modo não existe um único endereço com todo o saldo do usuário.

Comporta diferentes moedas

É possível armazenar e fazer a gestão de diferentes criptomoedas dentro da mesma carteira, mas é importante lembrar que cada criptomoeda possui sua blockchain específica, portanto são chaves privadas diferentes.

Para facilitar a vida do usuário, alguns softwares permitem administrar carteiras de diferentes moedas com uma única senha — mas não todos.

No entanto, dá pra afirmar que um endereço de bitcoin só irá receber envios de BTC, enquanto o endereço gerado pela carteira de litecoin só recebe LTC. Estes endereços, apesar de compostos de uma sequência de letras e números, são diferentes para cada rede. Não dá pra receber uma criptomoeda diferente do endereço correspondente.

Vantagens da carteira virtual

Armazenando as chaves privadas em uma carteira virtual (wallet) ganha-se o benefício da mobilidade, pois é possível realizar transferências de criptomoedas de forma simples e rápida, sem depender de terceiros.

Ao deixar as criptomoedas na exchange, as corretoras de criptomoedas, são elas que tomam conta da chave privada. Resumindo, se o site estiver com problemas, o usuário não terá acesso a carteira.

Além disso, o serviço de carteira virtual é gratuito, e diversos programas contam com código-fonte aberto, ou seja, são completamente auditáveis pelo usuário — tá na moda, mas é preciso conhecimento para tal.

Anote a chave privada e mantenha em local seguro (Imagem: Cathryn Lavery/Unsplash)
Anote a chave privada e mantenha em local seguro (Imagem: Cathryn Lavery/Unsplash)

Resumindo

Não existe carteira melhor ou pior, são diferentes e focadas em usuários distintos, para os iniciantes as melhores opções são os apps de celular e os softwares para computador. O importante ao criar uma carteira de bitcoin ou outra criptomoeda é verificar a procedência do programa.

Com informação: Bitcoin.org, Coinext.