Como funciona o autoteste de COVID-19

Há duas formas diferentes de coleta entre os produtos aprovados e o resultado do teste pode ser visto em, no mínimo, 15 minutos

Gabrielle Lancellotti
Por

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já aprovou autotestes de COVID-19 para a venda em farmácias. Antes de tudo, é importante ressaltar que os testes feitos pelo próprio indivíduo servem apenas como uma “triagem” — o diagnóstico deve ser feito em uma unidade de saúde. Se você pretende fazer uma checagem prévia por suspeita de infecção, entenda como funciona o autoteste de COVID-19 e quais as diferentes formas de coleta do produto.

Entenda como funciona o autoteste de Covid-19 (Imagem: Alexandra Koch/Pixabay)
Entenda como funciona o autoteste de Covid-19 (Imagem: Alexandra Koch/Pixabay)

Na página da Anvisa é possível acompanhar a lista completa de testes, aprovados pelo órgão regulador, por meio de um painel eletrônico que é atualizado periodicamente. O primeiro produto que recebeu o aval foi o Novel Coronavirus (Covid-19) Autoteste Antígeno, da empresa CPMH, desenvolvido para o uso de amostra de swab nasal (um tipo de “cotonete”) não profundo. Esse método se destaca entre as mercadorias com aprovação.

Por outro lado, até então, observa-se na listagem apenas um autoteste que usa outra forma de coleta, feita por meio de amostra de saliva: o COVID Ag Oral ECO Detect, da empresa Eco Diagnóstica. Mesmo com os métodos diferentes de coleta, ambos são autotestes para detecção de antígenos de SARS-CoV-2. Isto é, visam identificar a presença de componentes do vírus na amostra. 

Como funciona o Novel Coronavirus (AT-Ag)?

De acordo com o fabricante, ao introduzir o swab na cavidade nasal e, logo depois, mergulhá-lo no líquido contido no tubo plástico que vem no kit, partes do vírus (quando o microrganismo está presente) são transferidas para essa substância. Em seguida, ao gotejar o líquido no orifício do cartão teste, uma linha se forma na região T (teste), o que significa que foram detectadas partículas do vírus na amostra.

Além disso, uma linha na região C (Controle) deve ser formada sempre — esse é um indicativo de que o teste ocorreu de maneira adequada. Você deve aguardar de 15 a 30 minutos para fazer a leitura do resultado. 

Atenção: para fazer o teste da forma certa, é muito importante seguir atentamente as instruções de uso. Confira, também, o vídeo com o passo a passo.

YouTube video

Como funciona o COVID Ag Oral ECO Detect?

Nesse teste, a pessoa deve puxar o muco da parte de trás do nariz e da garganta e cuspir a saliva misturada com o muco em um copo — o recipiente não deve tocar a boca. O swab estéril deve ser usado para coletar a saliva do copo e, logo depois, mergulhado no líquido contido no tubo plástico que vem no kit.

A mistura desse recipiente deve ser gotejada no cartão teste. A partir desse ponto, uma linha se forma na região T (teste) quando partículas do vírus são detectadas na amostra. Além disso, uma linha na região C (Controle) deve ser formada sempre — esse é um indicativo de que o teste ocorreu de maneira adequada. Você deve aguardar de 15 a 30 minutos para fazer a leitura do resultado. 

Possíveis resultados do autoteste (Imagem: Divulgação/Eco Diagnóstica)
Possíveis resultados do autoteste de Covid-19 (Imagem: Divulgação/Eco Diagnóstica)

Atenção: para fazer a testagem da maneira correta, é imprescindível seguir detalhadamente as instruções de uso do kit. Confira mais informações no flyer do produto e, também, no vídeo com o passo a passo. 

YouTube video
O que é um autoteste de Covid-19?

De acordo com a Anvisa, o autoteste deve permitir que a pessoa faça todas as etapas da testagem, da coleta de amostra à interpretação do resultado, sem a ajuda de um profissional. Certamente, o produto deve oferecer instruções de uso em linguagem simples e um passo a passo ilustrado, a fim de facilitar a sua compreensão e execução.

Qual é o período certo para fazê-lo?

De acordo com o Ministério da Saúde, o autoteste deve ser feito entre o primeiro e o sétimo dia do início dos sintomas, ou cinco dias após o contato com outra pessoa que teve diagnóstico confirmado para a doença.

Quando os autotestes de Covid-19 não devem ser usados?

O teste feito pelo próprio indivíduo não tem validade para fins de licença médica do trabalho, nem para a apresentação de resultado negativo em viagens internacionais. Vale lembrar que também não serve para determinar um diagnóstico, pois é considerado uma forma de triagem.

Com informações de: Ministério da Saúde, Anvisa¹, Anvisa², CPMH¹, CPMH², Eco Diagnóstica¹ e Eco Diagnóstica².

Gabrielle Lancellotti

Ex-redatora

Gabrielle Lancellotti é jornalista formada pela UFRJ. Foi redatora no Tecnoblog escrevendo artigos e tutoriais sobre aplicativos, redes sociais e softwares entre 2020 e 2022. Teve seu primeiro contato com SEO em 2016, e hoje atua como analista na área. Quando não está cercada por múltiplas telas e pilhas de livros e cadernos, gosta de inventar receitas na cozinha e fazer bolos decorados.

Relacionados

Relacionados