TB Responde Comportamento

Como otimizar seus áudios antes de enviar um “podcast” no WhatsApp

Sem textão e também sem podcast; veja 4 dicas para otimizar seus áudios no WhatsApp antes de enviar para alguém

Amanda Machado
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Não existe aquela frase: “Essa reunião poderia ser um e-mail”? Bom, o mesmo acontece com pessoas que não gostam de receber mensagens por voz e pensam: “Esse áudio poderia ser uma mensagem de texto”. 🙅 A verdade é que todo esse receio ocorre porque muita gente não sabe enviar um áudio conciso no WhatsApp, o que acaba prejudicando o recurso por voz que tem, sim, o seu charme e valor (quando usado de forma otimizada).

Vem comigo, então, ver como você pode otimizar seus áudios antes de enviar um podcast gigantesco no mensageiro. 💙

mulher segurando o celular próximo ao ouvido com vários textos escrito "bla bla bla" representando o envio de áudio longo pelo whatsapp
Como otimizar seus áudios antes de enviar um “podcast” no WhatsApp. (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

1. Estruture a ideia bem antes 📝

Tem coisa mais irritante do que um áudio de cinco minutos em que apenas um minuto é relevante e os outros quatro são repetições e pausas longas? 😑

Por essa razão, estruturar bem a ideia do que você quer enviar faz toda a diferença: otimiza o seu tempo e de quem vai receber a mensagem; deixa as informações nítidas e diretas; e não torna a comunicação maçante.

Então, antes de enviar um áudio, seja para um amigo ou, principalmente, sobre assuntos de trabalho, pare e reflita:

  • O que eu vou, de fato, falar?
  • Como quero começar o áudio?
  • Quais são todos os tópicos que preciso abordar?
  • Como posso inserir as informações seguindo uma ordem de prioridade?
  • Qual o melhor jeito de encerrar?

2. Pense nos capítulos de um livro 📖

Separar o áudio em ideias, como se fossem capítulos, seguindo a estrutura de um livro, torna tudo ainda mais fácil, porque o áudio não fica longo e você consegue aplicar a dica anterior organizando os assuntos a serem abordados ponto a ponto.

bob esponja foleando um livro
Uma boa dica é pensar nos áudios seguindo a estrutura de um livro, em capítulos. (Imagem: SpongeBob SquarePants / Giphy)

Se lá na estrutura da ideia do áudio você percebeu que muitos temas precisam ser abordados, divida-os em pequenos áudios, como se estivesse construindo uma historinha que segue uma linha narrativa.

Com essa dica, também fica mais fácil deixar espaços de respiro para a pessoa responder cada ponto abordado, assunto da próxima dica. 👇

3. Deixe espaço para resposta 🗣️

Não só para criar uma organização, a quebra de áudios em espaços de respostas também ajuda quem recebeu as mensagens a organizar as próprias ideias e ter tempo para responder cada uma.

Nada de pressão ou afobação para querer passar tudo de uma vez. Pense em usar o recurso para ficar bom para você que vai enviar e para quem vai receber, combinado?!

imagem de celular com logo do whatsapp em um fundo azul representando o uso do recurso áudio
Espaços de respostas entre os áudios são importantes. (Imagem: Mourizal Zativa / Unsplash)

4. Traga leveza para a conversa 🍃

Nem sempre tudo precisa ser totalmente formal e travado. Se tem espaço para a informalidade entrar, aproveite-a. Pense no áudio como uma conversa amigável, como se você estivesse cara a cara com a pessoa.

Colocar a sua personalidade e, principalmente, trazer leveza aos áudios, permite que a conversa se torne mais fluida para todos e, especialmente, mais prazerosa para quem está do outro lado ouvindo.

Ria, converse naturalmente e traga sentimento (mas sem enrolação). Uma vantagem dos áudios é a satisfação das reações reais de uma pessoa. Vai dizer que escutar a gargalhada do amigo ou a resposta sobre um babado daqueles não é mais gratificante? A gente acaba se divertindo, o que torna a conversa bem mais saudável.😜

E por falar em vantagens…

É como eu comentei ali no começo do texto, o áudio no WhatsApp tem o seu charme. 🥰

cachorro branco piscando
Áudios no WhatsApp são interessantes e vantajosos. (Imagem: Keep Up With Jaz And Yumi / Giphy)

Fala a verdade, na correria diária, facilita muito não precisar parar para digitar uma mensagem, principalmente aquelas que precisam de detalhes e explicações mais complexas. Nesse caso, apertar o botão do áudio agiliza a nossa vida. E isso já nos leva a outra vantagem do recurso: a de que a voz real nos dá o esclarecimento certo sobre o assunto.

Na maioria das vezes, não sabemos o tom que a pessoa quer passar quando uma mensagem de texto é enviada, o que gera confusão e até mesmo discussões sobre supostas falas “grosseiras”. Com o áudio, as reações são mais nítidas como comentei ali na última dica.

Mas não é só isso. Uma das maiores vantagens do áudio no WhatsApp é o fato de não ser uma comunicação simultânea. Ou seja, não é preciso responder a pessoa na hora, como em uma ligação telefônica. Você terá tempo para escutar, absorver, analisar e elaborar uma resposta ideal. Nada de pressão por aqui. 🙃

pessoa colocando a mão no peito como se estivesse aliviada
Com os áudios no Whats, você não tem pressão para responder na hora. (Imagem: Giphy)

Então, é só pegar as dicas que coloquei aqui e aplicá-las no seu dia a dia. Enviar áudios no WhatsApp é, sim, interessantes e bem mais ágil, mas usar o recurso de forma bem pensada é ainda melhor. 😉

Espero que este conteúdo tenha te ajudado a pensar nas mensagens de voz de uma maneira mais positiva. 🤩 Agora, pega ele e compartilha com o coleguinha que também está precisando de uma ajudinha para otimizar os áudios no “Zap”.

mulher piscando
É hora de mandar essas dicas para aquele colega que está precisando lê-las. (Imagem: Disney+ / Giphy)

Com informações: Repeller e Mashable.

Esse conteúdo foi útil?

Amanda Machado

Analista de Conteúdo

Amanda Machado é jornalista formada pela Universidade Norte do Paraná. Trabalhou por três anos como produtora de conteúdo online nas áreas de marketing digital, mercado online e lojas virtuais. Por um ano ficou à frente da newsletter da Nowall School, abordando temas sobre redes sociais, tecnologia, produção de conteúdo e estratégias digitais. Entrou para o Tecnoblog em 2021, como analista de conteúdo.