Início / TB Responde / Internet /

O que é edge computing?

Computação perto da fonte de dados; saiba o que é edge computing, como funciona o modelo, suas vantagens e desvantagens

Por

O conceito trabalha com o processamento dos dados mais próximos da fonte. Veja abaixo, o que é edge computing, no que se baseia esse modelo de tecnologia de processamento, as principais vantagens e pontos de atenção. Tudo gira em torno da descentralização do trabalho computacional do data center principal.

O que é edge computing? (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
O que é edge computing? (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Na fronteira

Fugindo da tradução literal, edge computing seria algo como computação de fronteira; isso por que os dados são processados próximos ao limite do alcance do sistema, onde os maiores interessados, os usuários, estão localizados e tem acesso a respostas mais rápidas sem a necessidade constante de trafegar dados brutos para o data center principal do sistema.

O edge computing move uma parte dos recursos de armazenamento e processamento para fora do data center principal e mais perto da fonte dos próprios dados.

Em vez de transmitir dados brutos para processamento e análise, esse trabalho é realizado onde os dados são realmente gerados — seja em uma loja de varejo, um chão de fábrica, um utilitário em expansão ou em uma cidade inteligente.

Apenas o resultado desse trabalho de computação de fronteira, como insights de negócios em tempo real, previsões de manutenção dos equipamentos ou outras informações cruciais, são enviadas de volta ao data center principal para revisão e interações humanas. Reduzindo processos e melhorando a velocidade de transferência.

Como funciona o edge computing

O edge computing é uma questão de localização. Na computação corporativa tradicional, os dados são produzidos em um terminal cliente, como o computador de um usuário. São movidos por uma WAN, como a Internet, por meio da LAN corporativa, onde os dados são armazenados e trabalhados por um aplicativo corporativo.

Os resultados desse trabalho são então transmitidos de volta ao terminal do cliente. Esta continua sendo uma abordagem comprovada e testada ao longo do tempo para a computação “cliente-servidor” na maioria dos aplicativos comerciais típicos.

O número de dispositivos conectados à Internet e o volume de dados produzidos por eles e usados pelas empresas está crescendo muito rapidamente para que as infraestruturas de data centers tradicionais possam absorver.

Os arquitetos de TI mudaram o foco do data center central para a fronteira lógica da infraestrutura — pegando recursos de armazenamento e computação do data center e movendo-os para o ponto onde os dados são gerados.

Vantagens do edge computing

  • Autonomia: é útil quando a conectividade não é confiável ou a largura de banda é restrita devido às características ambientais do local. Ao processar dados localmente, a quantidade a ser enviada pode ser amplamente reduzida, exigindo muito menos largura de banda ou tempo de conectividade;
  • Proteção dos dados: o edge computing pode ser usado para manter os dados próximos de sua fonte e dentro dos limites das leis de proteção de dados. Isso permite que dados brutos sejam processados localmente, protegendo quaisquer dados confidenciais antes de enviar algo para a nuvem ou data center primário, que pode estar em outras jurisdições;
  • Segurança: oferece uma oportunidade adicional para implementar e garantir a segurança dos dados. Qualquer dado que atravesse a rede de volta para a nuvem ou data center pode ser protegido por criptografia, e a própria implantação do edge computing pode ser reforçada contra hackers e outras atividades maliciosas.

Pontos de atenção e limitações

  • Capacidade limitada: a implantação de uma infraestrutura de edge computing pode ser eficaz, mas o modelo e a finalidade da implantação devem ser claramente definidos. Até implantações extensas de edge computing atendem a um propósito específico em uma escala pré-determinada usando recursos limitados e poucos serviços;
  • Conectividade: mesmo superando as limitações de rede típicas, a implantação do sistema mais tolerante exigirá algum nível mínimo de conectividade. É preciso projetar um que suporte conectividade ruim ou errática e considere o que acontece na área local de processamento quando a conectividade é perdida;
  • Segurança: é vital projetar uma o sistema de edge computing que enfatiza o gerenciamento adequado de dispositivos, como a aplicação de configuração baseada em “políticas e regras”, assim como a segurança nos recursos de computação e armazenamento: patching e atualizações de software, entre outros — com atenção especial para criptografia dos dados em repouso e em movimento.

Com informação: The verge, Tech target.