Início / TB Responde / Finanças /

O que é um restaurante digital? É o mesmo que uma dark kitchen?

Sem a presença física; Saiba o que é um restaurante digital e descubra se é o mesmo que uma dark ou ghost kitchen

Por

Os nomes não param de crescer: dark kitchen, ghost kitchen, cloud kitchen, restaurantes virtuais; o fato é que os modelos têm em comum a experiência sem presença física. Veja abaixo, o que é um restaurante digital e quais são as diferenças para outros modelos de negócio no ramo gastronômico.

O que é restaurante digital?(Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
O que é restaurante digital?(Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Restaurantes digitais

São normalmente novas marcas que operam através de cozinhas existentes ou com sua própria estação de produção.

O mais comum no Brasil é o método das marcas que abrem somente para trabalhar por delivery com suas ideias próprias de receitas, públicos e estruturas. Por exemplo, as hamburguerias delivery que cresceram e se mantêm no país como opção de negócio temporário ou escalonado para crescimento.

Os restaurantes que operam através de cozinhas já existentes tem um novo conceito usando ingredientes semelhantes, capitalizando em um mercado novo e ao mesmo tempo semelhante aos públicos destes restaurantes presenciais e mais consolidados.

Pode ser considerado até uma estratégia de expansão menos custosa para o player principal ou mais barata para o restaurante digital que precisa se preocupar somente em replicar receitas já conhecidas ou produzir novas em parceria.

Benefícios dos restaurantes digitais

  • Redução de despesas: operar fora da própria cozinha, pode-se usar o mesmo trabalho e equipamento para manter as despesas gerais baixas. E se seus conceitos utilizam os mesmos ingredientes, também irá reduzir os custos dos alimentos;
  • Maior ocupação virtual: a chave para se destacar em aplicativos de entrega de terceiros é chamar a atenção das pessoas. Ter conceitos adicionais aumenta as chances de ser notado;
  • Espaço de experimentação: um restaurante virtual é uma forma econômica de apresentar novas ideias de restaurante em seu mercado existente;
  • Ocupação de horários fora de pico: se o seu restaurante vai bem durante o horário de pico, mas tem problemas para encontrar convidados para outros horários, um conceito de jantar pode aumentar as vendas.

Experiência gastronômica por delivery

Mesmo antes de a pandemia do COVID-19 se espalhar pelo mundo, a indústria de restaurantes começou a mudar. Porém, as regras de capacidade e a hesitação do público em sair de casa — por motivos sanitários — aceleraram a inovação. Os restaurantes digitais são uma realidade que não irão recuar mesmo após a volta da “normalidade”.

Diferença para dark ou ghost kitchen

O conceito de ghost/dark kitchen já está no Brasil e vem se expandindo cada vez mais. Antes de tudo é preciso entender suas diferenças para os restaurantes digitais.

Assim como os restaurantes digitais, as dark kitchens também estão disponíveis apenas online, mas não funcionam em um restaurante próprio. Normalmente, não têm nenhuma contraparte na construção das estruturas de cozinha. Em vez disso, eles operam através de um espaço alugado de terceiros.

Benefícios da dark ou ghost kitchen

  • Velocidade de lançamento: sem grandes renovações e preocupações com a maior parte da configuração da cozinha feita para o cliente, pode-se lançar uma nova marca de restaurante em semanas, não meses;
  • Despesas de implantação e manutenção baixas: não precisa apoiar a equipe de atendimento ou se preocupar com a reforma de um espaço ou obtenção de licenças;
  • Sem local: o tráfego de pedestres e a visibilidade são fatores-chave que determinam o sucesso de um restaurante tradicional. Não são preocupações para abrir a ghost kitchen. Em vez disso, pode-se selecionar um local em uma área de entrega de alto volume para maximizar as vendas.

Rede de ghost kitchen brasileira

O Brasil possui uma empresa que visa organizar, facilitar e espalhar o conceito de dark ou ghost kitchen no país. A Eatopia é a fusão de grupos para escalonar a oferta de estrutura desse modelo de negócios.

Um dos executivos disse ao Tecnoblog qual o objetivo da empresa:

“A Eatopia atua na gestão de restaurantes digitais, ou seja, na preparação de produtos para o canal de delivery. Nossas cozinhas – ou hubs, como chamamos – são espaços altamente preparados e equipados, que seguem os protocolos de higiene e as normas sanitárias a nível internacional, contando com toda a segurança, cuidado no manuseio e na qualidade dos processos, dos ingredientes e das equipes. Hoje, temos doze hubs, localizados nas cidades de São Paulo, Campinas e Santo André, preparados com alta tecnologia, eficiência e produtividade para a produção de diferentes marcas e categorias, que vão das tradicionais pizzas e hambúrgueres, até sushis, pokes ou bebidas quentes e geladas”.

Jean Paul Maroun, Executivo da Eatopia

São 5 pilares de atuação da Eatopia durante o processo de sua cozinha:

  1. Receber o pedido: dos marketplaces e direcionar para os centros de produção mais próximos;
  2. Manutenção da cozinha: de toda estrutura, ingredientes, fornecedores e tecnologia para garantir alta qualidade e agilidade;
  3. Preparo do pedido: com zelo e agilidade disponibilizando para entrega em tempos reduzidos;
  4. Entrega do pedido: em parceria com as maiores empresas de logística para a comida chegar fresca e segura;
  5. Atendimento ao cliente: em todo o processo, antes, durante e depois para que tenha uma experiência próxima a perfeição.

As informações sobre o que é um restaurante digital e sua opção dark ou ghost kitchen facilitam a decisão de investimento na abertura do negócio próprio, levando em conta os modelos e optando por qual se aplica melhor a sua ideia.

Com informação: Uber, NY Times, Avanti corporate, Eatopia.