Senacon

Artigos de Senacon

O que o governo brasileiro quer saber do Facebook após o escândalo Cambridge Analytica

às 18h03 por

Das 87 milhões de contas afetadas pelo caso Cambridge Analytica, cerca de 443 mil foram de brasileiros. O país foi o oitavo mais afetado no mundo, de acordo com levantamento do próprio Facebook. Essa situação fez com que o Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), enviasse uma notificação à rede social. A empresa terá de responder a algumas perguntas e esclarecer a sit

Facebook terá que se explicar ao governo brasileiro por caso Cambridge Analytica

às 13h59 por

O escândalo Cambridge Analytica afetou cerca de 443 mil usuários no Brasil, segundo dados do próprio Facebook. Por esse motivo, a empresa terá que dar mais detalhes ao governo brasileiro sobre o uso ilegal de dados por parte da consultoria. O Facebook foi acionado por meio de uma notificação do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor. O órgão, que faz parte da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça, deu dez dias para a empresa responder a algumas perguntas.

Governo estuda novas regras para SACs resolverem problemas do consumidor

às 16h26 por

Ligar para serviços de atendimento ao cliente (SAC) muitas vezes é sinônimo de perda de tempo: a espera até pode ser curta, mas é comum o problema não ser resolvido na primeira ligação, obrigando o cidadão a recorrer a outros canais (como as redes sociais), registrar queixa no Procon ou até abrir processo judicial. É por isso que o governo está cogitando implementar novas regras para forçar os SACs a serem mais eficientes.

Ministério da Justiça cobra explicações da Apple sobre preços em dólar na loja do iTunes

às 10h32 por

A Apple tem nove dias para dar explicações ao governo federal sobre a prática de cobrar preços em dólar para itens virtuais oferecidos pela loja do iTunes. O Ministério da Justiça quer entender por que diabos a empresa da maçã cobra os consumidores de músicas, filmes e jogos em dólar, em vez de real, como determina a legislação brasileira. A decisão foi tomada ontem (27). Por que disso tudo? Bom, porque é ilegal fazer a cobrança de produtos vendidos em território nacional numa moeda estrangeira. Desde sempre a Apple utiliza o