Testamos Celular

Xperia Play tem controles que respondem rápido

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A Sony mostrou hoje durante a sua coletiva anual de apresentação de produtos alguns dos gadgets que devem chegar no Brasil a partir da metade desse ano. Dentre eles estava o já anunciado e bastante antecipado Xperia Play. O celular é o primeiro da linha a ser PlayStation Certified, o que quer dizer que ele suporta oficialmente os jogos PlayStation vendidos no Android Market.

(YouTube — Assista em 720p)

Para quem não lembra, eis um rápido refrescar de memória: o Xperia Play vem com um processador Qualcomm de 1 GHz, tem uma tela sensível ao toque de 4 polegadas com 854 x 480 pixels de resolução, roda Android 2.3, vem com uma câmera de 5 megapixels com capacidade para gravação em até 720p, câmera frontal VGA, conectividade Bluetooth, WiFi e saída mini USB. E vai ser vendido com um dock que se liga à TV.

Pude brincar com ele por alguns minutos e a minha impressão é de que o design foi um aspecto bem trabalhado, mas usaram um material plástico que parece ser bem barato e e fácil de quebrar. Ao ser aberto, no entanto, essa parte se torna irrelevante. A tela do Xperia Play é espetacular e os controles respondem muito rápido, não só os com botões físicos mas os sensíveis ao toque também.

Só não posso dizer ao certo como ele se sai como Android porque isso demandaria um review completo. E ele deve ficar um pouco mais pra frente, por um motivo: a Sony Ericsson não anunciou quando que ele estará disponível no país ou qual o seu preço sugerido. Só falou que vai chegar no segundo semestre e será fabricado no Brasil mesmo. Então o preço pode não ser tão alto quanto esperamos.

Rafael Silva

Ex-autor

Rafael Silva estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Como redator, produziu textos sobre smartphones, games, notícias e tecnologia, além de participar dos primeiros podcasts do Tecnoblog. Foi redator no B9 e atualmente é analista de redes sociais no Greenpeace, onde desenvolve estratégias de engajamento, produz roteiros e apresenta o podcast “As Árvores Somos Nozes”.