Meio Bit » Games » Jogos fotorrealistas: um sonho distante ou uma verdade iminente?

Jogos fotorrealistas: um sonho distante ou uma verdade iminente?

Considerado o Santo Graal dos jogos, gráficos fotorrealistas é um sonho, mas para o CEO da Take-Two, ainda precisamos de mais 10 anos para ele se realizar

44 semanas atrás

Eu não sei exatamente quando isso começou, talvez lá pela época do primeiro PlayStation, mas a verdade é que há muito tempo a indústria de videogames vem buscando algo que parece inalcançável, que são jogos com uma qualidade de imagem que nos passe a impressão de estarmos vendo algo real. Pois de acordo com o mandachuva da Take-Two, esse objetivo deverá ser concluído dentro da próxima década.

Jogos fotorrealistas

Michael Jordan no NBA 2K21 (Crédito: Divulgação/2K Sports)

Ao falar sobre o futuro da sua empresa em uma apresentação na UBS Global TMT Virtual Conference, Strauss Zelnick mostrou o que espera da geração que começou há poucas semanas e fez uma previsão que poderá deixar empolgados todos aqueles que sonham com jogos fotorrealistas.

Suponho que em 10 anos o negócio [da Take-Two] parecerá muito diferente do que parece hoje em dia, da mesma maneira que hoje ele parece muito diferente do que era há 10 anos, quando não existia o mercado mobile e o gasto recorrente dos consumidores. E eu não consigo dizer o que isso envolverá, mas acho que o que vocês verão é que a tecnologia permitirá que o nosso pessoal criativo faça coisas que nunca foram capazes de fazer antes, incluindo criar jogos que se pareçam exatamente como live-action.

Algumas das coisas que fazemos agora parecem muito com live-action, mas ainda é animação. Em 10 anos, você terá a opção se quiser fazer coisas que pareçam completamente realistas, tudo feito dentro de um computador.

Isso não significa que faremos isso para todos os nossos jogos. O Borderlands, por exemplo, é um universo animado, sempre será um universo animado. Mas essa promessa de pegar certos títulos como os de basquete e fazer com que realmente pareçam live-action — está muito perto agora, pisque um pouco e parece live-action — isso é realmente empolgante e dá ao nosso pessoal criativo uma nova camada para poderem pintar.

Mesmo que para alguns a previsão possa soar mais como um devaneio, eu não acho que ela esteja muito longe de acontecer, pois mesmo no Xbox One ou no PlayStation 4 já tivemos diversos jogos (especialmente os de esporte e corrida) que passavam uma bela impressão de estarmos assistindo um vídeo real. É claro que para quem está acostumado com a tecnologia, é possível notar algumas dicas que entregam se tratar de jogos, como a imprecisão na física ou na animação facial, mas para alguém que “não é da área”, não acho difícil que se confunda.

Dirt 5 (Crédito: Divulgação/Codemasters)

Enfim, algo que considero bastante importante nesta declaração do executivo da Take-Two, é quando ele fala que nem tudo precisará parecer um filme. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, um jogo não precisa replicar a realidade para parecer bonito e uma empresa que sabe fazer isso de maneira brilhante é a Nintendo. Mesmo com um console tecnicamente inferior aos demais, suas criações normalmente apresentam uma ótima direção artística, com seus mundos coloridos agradando todos que não estão a procura apenas de texturas em alta resolução ou efeitos de iluminação realistas.

Mas não pense que apenas a Nintendo — que muitas vezes é apontada como uma empresa voltada para crianças — acredita que um visual mais cartunizado é o ideal. Há aqueles que surgem como verdadeiros heróis da resistência, desenvolvedores como a OtherSide Entertainment, que quando criou o Underworld Ascendant, optou por fugir do que poderia ser descrito como lugar comum.

A década que nunca chega

Contudo, essa ideia de que dentro de 10 anos veremos jogos com gráficos fotorrealistas vem sendo defendida por pessoas da indústria há muito tempo. O produtor Jerry Bruckheimer foi um que apostou em visuais neste nível lá em 2010, com a mesma previsão tendo sido feita dois anos depois pelo supervisor de efeitos visuais na Industrial Light & Magic, Kim Libreri.

O próprio Strauss Zelnick já havia afirmado algo parecido em 2019, mas naquela ocasião ele falou em jogos fotorrealistas em um tempo mais curto, com a geração do PlayStation 5 e do Xbox Series sendo aquela em que veremos as empresas finalmente atingirem o que seria o ápice da parte visual nos games.

Se gráficos ainda mais parecidos com a realidade um dia serão alcançados, apenas o tempo dirá, mas enquanto essa previsão não se concretiza, a única maneira de termos jogos realmente parecem filmes é através de títulos como Her Story, Telling Lies ou voltando um pouco no tempo, Mad Dog McCree, Night Trap e 7th Guest.

Fonte: VGChartz.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários