Meio Bit » Games » Jogando com o PS5 em TVs 4K

Jogando com o PS5 em TVs 4K

Confira a experiência de jogar com o PS5 em TVs 4K, e entenda se as telas atuais fazem diferença na nova geração de consoles

15/01/2021 às 14:35

O PlayStation 5 e o Xbox Series X|S chegaram (só são um pouco elusivos) e com eles, novos recursos para reprodução de imagem nas TVs mais recentes, mas jogar com o PS5 em 4K faz tanta diferença assim?

Ambos consoles suportam resoluções até 2160p (o Series S para nos 1440p), com uma taxa de quadros maior e/ou mais estável do que o PS4 Pro e Xbox One X. Como eu tenho duas TVs 4K à disposição, uma OLED e uma NanoCell, resolvi testar como o console se comporta.

PS5, controle DualSense e TV LG CX (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

PS5, controle DualSense e TV LG CX (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Nota de transparência

Meio Bit publica análises opinativas em seus 16 anos de história com o intuito de ajudar os leitores a tomarem sua própria decisão de compra. Nós somos francos em nossas opiniões e destacamos pontos positivos e negativos dos produtos de igual maneira, como forma de manter a integridade e transparência do site.

Ninguém externo à redação do Meio Bit teve acesso a este texto de forma antecipada e não houve qualquer tipo de interferência ou direcionamento da LG, da Sony, ou de terceiros com relação ao seu conteúdo.

As TVs CX e Nano86 foram fornecidas pela LG em caráter de doação; elas serão usadas em conteúdos futuros e não serão devolvidas à empresa.

PS5 em 4K e as novas TVs

O 4K não é nem de longe uma novidade, mas as TVs com resoluções maiores que 1080p só vieram a se tornar realmente acessíveis a poucos anos atrás. Conteúdo já temos o bastante, com suporte a recursos como Dolby Vision e HDR10, não disponíveis para Full HD.

Jogos são outra história. O PS4 Pro e o Xbox One X foram os primeiros consoles com suporte a 2160p e HDR10, mas sem as tecnologias mais recentes. A taxa de quadros também varia, nem todos os títulos conseguem manter 60 frames por segundo de forma estável.

O que nos traz à nova geração. A resolução 4K é apenas uma das vantagens que uma tela de maior resolução oferece aos consoles da atual geração: no caso do PS5 e do Xbox Series X, ambos suportam HDR10 e HDR10+ de forma automática.

O console da Microsoft, no entanto, é o único que suporta os formatos proprietários da Dolby, a saber Vision (vídeo) e Atmos (som), provavelmente porque a Sony se recusou a pagar royalties. Os padrões HDR10 e HDR10+, por sua vez, são de código aberto.

PS5, controle DualSense e TV LG CX (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

PS5, controle DualSense e TV LG CX (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Do lado das TVs, tanto a LG CX quanto a Nano86 suportam Dolby Atmos, Dolby Vision, HDR10 e HDR10+, com ganho de som inteligente através de recursos de IA. Mas é na imagem que as coisas se destacam de uma TV de 1080p.

Vejamos cada caso.

Com a LG CX

A LG CX de 55 polegadas, que já resenhamos no Meio Bit, faz parte da linha 2020 de televisores premium com displays OLED, lançados pela fabricante sul-coreana. Ela conta com 4 portas HDMI 2.1, e suporta a taxa de até 120 fps máxima do PS5, além do 4K.

Na parte da qualidade de imagem, a tela suporta os padrões de cores RGB até 60 Hz e YUV422 em 120 Hz.

Configurações de vídeo disponíveis para o PS5 com a LG CX (Crédito: Reprodução/Sony)

Configurações de vídeo disponíveis para o PS5 com a LG CX (Crédito: Reprodução/Sony)

Na prática, a fidelidade de cores do PS5 em uma TV OLED é altíssima, dada a qualidade do painel, que permite inclusive assistir à ação de qualquer ângulo, sem aberrações cromáticas.

A taxa de quadros corre fluída em 60 fps independente do jogo, com uma ótima definição. Nos jogos testados, tanto os nativos como Mortal Kombat 11 e Fornite, quanto outros via retrocompatibilidade, como Ghost of Tsushima, Genshin Impact e Final Fantasy XIV, todos mantiveram a mesma taxa, de forma fixa.

Uma tela 1080p terá acesso às altas taxas de quadros da mesma forma, mas sem recursos superiores na imagem. O aproveitamento será o básico do básico, mas como recurso de supersampling para melhorias de imagem habilitado automaticamente (não é possível desligá-lo).

Versão para PS5 de Mortal Kombat 11 na TV LG CX Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit) / ps5 em 4k

Versão para PS5 de Mortal Kombat 11 na TV LG CX Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Por outro lado, o PS5 não suporta taxas de 144 Hz, ficando aquém de monitores gamer mais potentes. Nesse quesito o PC continua na frente, para o contento da Glorious PC Gamer Master Race.

No geral, a qualidade de imagem de uma TV OLED é muito alta, mas adquirir uma exclusivamente para jogar é um exagero. O que nos traz à...

Com a LG Nano86

A LG Nano86 de 55 polegadas, também lançada em 2020, é uma TV mais acessível, que faz parte da linha NanoCell, que faz uso de nanopartículas para filtrar as cores. Esta é a linha que concorre diretamente com as TVs QLED da Samsung, pela proximidade das telas.

Dashboard do PS5 na TV LG Nano86 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Dashboard do PS5 na TV LG Nano86 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

A diferença é que enquanto uma TV QLED usa um display VA, a NanoCell possui um IPS, que oferece maior qualidade de imagem no ângulo de visão. Dessa forma, as aberrações cromáticas são menores ao ver o televisor de lado.

Na parte técnica, a Nano86 possui os mesmos padrões de cores da CX, que são RGB até 60 Hz e YUV em 120 Hz. Por outro lado, a Nano86 traz apenas duas portas HDMI 2.1, com as duas restantes sendo 2.0.

Isso significa que para atingir a máxima performance do PS5 em 4K, é preciso conectá-lo em uma das duas portas HDMI 2.1; as 2.0 não suportam 120 Hz.

Por fim, uma tela NanoCell usa backlight e a Nano86 tem local dimming nas bordas da tela, o que influi na iluminação de cenas claras e escuras, que podem ter diferenças notáveis em relação ao OLED, onde cada pixel emite sua própria luz.

Versão para PS5 de Fortnite na TV LG Nano86 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit) / ps5 em 4k

Versão para PS5 de Fortnite na TV LG Nano86 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

De resto, você tem a mesma performance da CX com a Nano86, em uma TV de mesmo tamanho e mais barata, e com um display que oferece um resultado final melhor do que sua concorrente direta.

Para mais informações, confira o review da LG Nano90 no Tecnoblog, que embora seja de uma categoria superior dentro da linha NanoCell, ela possui as mesmas características da Nano86, exceto por um local dimming melhor, com full-array.

Qual a melhor para jogar com o PS5 em 4K?

No momento em que esta análise está sendo publicada, a LG CX de 55 polegadas pode ser adquirida por entre R$ 7 mil e R$ 7.600 no varejo, sendo que o preço de lançamento era de R$ 8.399.

A Nano86 de 55", por sua vez, custa aproximadamente R$ 4 mil na rede varejista, enquanto o preço de lançamento era R$ 4.999.

Em ambos os casos, os preços oscilaram bastante durante o segundo semestre de 2020 e chegaram a ser menores do que agora, logo, convém ficar de olho em futuros reajustes e promoções.

Entre as duas, a LG Nano86 é a escolha mais sensata do ponto de vista da economia, principalmente para quem deseja jogar com o PS5 em 4K, ou o Xbox Series X, principalmente por contar com recursos também presentes na CX. Por outro lado, a OLED possui melhor qualidade de imagem, mas é bem mais cara.

Se optar pela LG CX ou outra TV OLED, leve em conta outros usos, principalmente para colocá-la em sua sala de estar e usá-la como seu hub de entretenimento principal, graças ao seu suporte a diversos serviços, incluindo IoT.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários