Notícias Antivírus e Segurança

Fabricante chinesa infectou 20 milhões de celulares com malware

Shenzhen Zhipu, uma subsidiária da marca Gionee, instalou cavalo de Troia em smartphones para exibir anúncios não solicitados

Ana Marques
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Executivos da marca chinesa Gionee foram condenados por infectar mais de 20 milhões de celulares de fabricação própria com cavalo de Troia. De acordo com o veredito, uma subsidiária da empresa foi responsável por instalar um app que permitia obter lucro por meio de anúncios não solicitados nos smartphones dos usuários. A ação ocorreu entre dezembro de 2018 e outubro de 2019.

Smartphone Gionee (Imagem: Divulgação/Gionee)

Smartphone Gionee (Imagem: Divulgação/Gionee)

De acordo com o relato do tribunal chinês, a subsidiária da Gionee, Shenzhen Zhipu, teria implantado o malware de forma remota, por meio de uma atualização de software, utilizando o aplicativo “Story Lock Screen”.

De abril a outubro de 2019, a empresa teria conseguido atingir 21,75 milhões de celulares com os anúncios intrusos. E estimativa é de que a Shenzhen Zhipu, junto à empresa Beijing Baice Company, tenha faturado US$ 4,2 milhões.

Quatro executivos da Gionee (Xu Li, Zhu Ying, Jia Zhengqiang e Pan Qi) receberam pena de três anos a três anos e meio de prisão pelo crime de controlar ilegalmente o sistema dos aparelhos, e terão que pagar multa de aproximadamente US$ 30 mil cada.

De acordo com o Gizmochina, tal prática, por mais absurda que possa parecer, é comum em celulares chineses baratos – o site havia reportado algo semelhante em agosto deste ano, quando empresas como Infinix Mobile e Tecno foram indiciadas por instalarem malware com propósito semelhante.

Com informações: Gizmochina e GSMArena

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e trabalha com tecnologia há 6 anos. Formada pela UFRJ, já passou pelo TechTudo (Globo) e pelo hub de conteúdo do Zoom, onde cobriu eventos nacionais e internacionais, analisando celulares, fones e outros eletrônicos. Em 2019, iniciou a coluna semanal "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Antes disso tudo, cursou Farmácia e fundou uma banda de rock.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque