Início » Ciência Segurança » Cientistas injetam malware de computador em DNA

Cientistas injetam malware de computador em DNA

Por
10/08/2017 às 12h38
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O DNA pode ser a próxima revolução no armazenamento de dados, sendo capaz de guardar centenas de terabytes em um espaço físico minúsculo. Algumas empresas, como a Microsoft, já estão pesquisando a tecnologia a sério. Enquanto isso, um grupo de pesquisadores da Universidade de Washington conseguiu colocar um malware de computador em uma cadeia de DNA.

Por que eles fizeram isso? O objetivo era mostrar que o DNA também pode ser um vetor de ataque para infectar computadores. Os cientistas produziram um pedaço bem pequeno de DNA com 176 bases que continha um exploit de buffer overflow para atacar a ferramenta de transcrição — que é de código aberto e utilizada em laboratórios ao redor do mundo.

Um leitor de DNA funciona transcrevendo as bases (A, T, C e G) para pares de números binários (nesse caso, 00, 01, 10 e 11, respectivamente), ou seja, a tal cadeia de 176 bases tinha 352 bits de informação, ou ainda 44 bytes. Esse processo de transcrição é feito em um buffer de tamanho fixo.

E isso abre espaço para o ataque de buffer overflow — quando a escrita de dados ultrapassa os limites do buffer e passa a sobrescrever a memória adjacente. Na prática, o exploit pode ser utilizado para executar código arbitrário na máquina que estiver lendo o DNA infectado com malware. Isso é meio assustador.

De qualquer forma, não deveremos infectar computadores com o nosso DNA tão cedo: os pesquisadores contam ao TechCrunch que até seria tecnicamente possível infectar uma máquina com uma amostra de sangue humana, por exemplo, mas ainda seria bem difícil extrair a informação, já que o DNA poderia estar muito fragmentado e praticamente ilegível.

Você pode conferir o artigo científico neste link (PDF).

Mais sobre: ,
  • Baidu™ instalado com sucesso em você!

    Jesus!!!

    • Ricardo – Vaz Lobo

      Rararararáaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

  • Felipe Xavier

    Abri a imagem e “Infectado com sucesso”

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Imagine aquele seu amigo que armazena PBs de material educativo nas nuvens e HDs, em breve terá tudo isso na palma da mão.

    • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      Já tem DNA na palma da mão dele…

    • Renato Dias Credidio

      I see what you did there… Huashuashuas

  • Molinex

    Que coisa absurda… Eles conseguem colocar um virus de computador no DNA, mas não conseguem encontrar uma cura pro virus da AIDS, por exemplo…

    • Filipi

      Usar o organismo na tecnologia é um futuro, que gerará controle e dinheiro, cura para doenças, que já possuem tratamento (câncer, hiv…) é perda de dinheiro para a indústria farmacêutica, infelizmente. Eu possuo dermatite, que é uma simples doença de pele, que “não tem cura”, e mensalmente RoC, la roche posay e aché estão ganhando meu modesto dinheiro.

      • Molinex

        É uma triste realidade… Hoje a gente vê a ciência manipular DNA dessa forma, é improvável que eles não tenham condições para descobrir a cura pra essas doenças. Mas é como você disse, o tratamento rende muito mais, do que uma possível cura…

    • Arley Martins

      Eu acredito que muita gente sabe que existe a cura para diversas doenças, porem não é viável curar e sim apenas ir tratando para ganhar mais e mais $$$$. Triste isso.

      • Molinex

        Verdade…

  • Caio Martins Ramos

    Sabe dizer qual a velocidade de escrita/leitura do DNA? Eles usam DNA polimerase pra escrever?

    • é extremamente lento, não lembro números exatos mas é na casa de poucos bytes por dia.