Microsoft Defender: VPN para Android chega agora ao iPhone

Microsoft Defender faz parte do Microsoft 365; recurso de VPN funciona nos EUA e Reino Unido, mas vai ser expandido para outros países

Emerson Alecrim
Por
Microsoft Defender tem uma VPN que já roda no Android e chega agora ao iOS (imagem: divulgação/Microsoft)
Microsoft Defender tem uma VPN que já roda no Android e chega agora ao iOS (imagem: divulgação/Microsoft)

A Microsoft iniciou a semana liberando a VPN do Microsoft Defender no iOS. A função está disponível para Android desde setembro de 2023. Para usá-la, é preciso assinar o Windows 365 Personal ou Family. O recurso está disponível nos Estados Unidos e Reino Unido, mas deve ser ampliado para mais países em breve.

Para ser o exato, novo recurso faz parte do Microsoft Defender para Indivíduos, um software que oferece recursos de segurança e privacidade no dispositivo em que é instalado. As funcionalidades incluem antivírus e backup no OneDrive. Trata-se de um dos recursos do Microsoft 365 Personal ou Family.

A ferramenta tem versões para Windows 10 e 11, macOS, Android e iOS. Contudo, somente o Microsoft Defender para Android vinha permitindo a ativação do modo de VPN. Agora, o recurso também está disponível para usuários de iPhone.

É importante não confundir o Microsoft Defender com o Windows Security (ou Segurança do Windows). Ambos têm um logotipo de escudo, o que causa confusão. Mas o Windows Security é o antivírus gratuito e padrão dos Windows 10 e 11, enquanto o Microsoft Defender é um pacote com vários recursos de proteção.

Como funciona a VPN do Microsoft Defender?

O funcionamento da VPN do Microsoft Defender segue o procedimento padrão de estabelecer uma conexão criptografada entre o dispositivo do usuário e serviços na internet usando servidores da plataforma como intermediários. Nesse processo, o endereço IP original do dispositivo é ocultado.

O recurso funciona como qualquer outra VPN comercial, portanto. A maior diferença é que o usuário não pode definir o servidor de uma região ou país para se conectar, pelo menos por enquanto. Atualmente, o Microsoft Defender se conecta ao servidor de VPN da plataforma que estiver mais próximo.

Apesar disso, a funcionalidade ainda é útil para quem busca mais segurança ao se conectar a determinados serviços online a partir de uma rede Wi-Fi pública ou quer prevenir o rastreamento de hábitos de navegação por redes de anúncios, por exemplo.

Para usar a VPN o usuário precisa apenas acessar a área Privacy Protection (Proteção de Privacidade) no Microsoft Defender e tocar em um botão. Também é possível escolher aplicativos para serem excluídos da VPN, mas essa configuração só está disponível na versão para Android, por enquanto.

Microsoft Defender no VPN no iOS (imagem: divulgação/Microsoft)
Microsoft Defender no VPN no iOS (imagem: divulgação/Microsoft)

Microsoft vai expandir VPN para mais dispositivos e regiões

Além da ativação no iOS, a Microsoft liberou a VPN para usuários do Microsoft Defender no Reino Unido. Até então, a função estava disponível apenas para usuários nos Estados Unidos. A companhia já anunciou que pretende liberar o recurso para mais regiões nos próximos meses (espera-se que isso inclua o Brasil).

A função de VPN vai chegar ainda às versões do Microsoft Defender para Windows e macOS, também nos próximos meses. Se a Microsoft for estrategista, fará essa expansão não demorar. A ampla liberação pode ser uma forma de a companhia atrair os usuários que ficaram descontentes com o fim da VPN no Google One.

Receba mais sobre Microsoft Defender na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados