A Amazon vem expandindo sua atuação no Brasil: ela começou a vender smartphones, TVs e outros eletrônicos, além de itens de casa e cozinha. Tudo isso funciona através de marketplace, mas sinais apontam que a empresa também vai distribuir produtos por conta própria.

Segundo a Reuters, a Amazon está em negociações desde janeiro para fazer parceria com a Via Varejo, ou até mesmo comprá-la. Trata-se da rede de móveis e eletrodomésticos que detém as marcas Ponto Frio e Casas Bahia.

Em 2016, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) colocou à venda sua participação de 43% na Via Varejo, para se concentrar em varejo de alimentos. Na época, ninguém se interessou devido aos altos custos.

Desde então, a Via Varejo passou por uma reorganização e teve lucro em quatro dos últimos cinco trimestres, focando em comércio eletrônico — e provavelmente aumentando o interesse da Amazon.

Além disso, a Amazon planeja alugar um armazém com 50 mil metros quadrados. O valor do investimento seria o quádruplo de sua operação de livros físicos no Brasil, indicando que o projeto englobaria outros tipos de produtos.

O Casino, grupo francês que controla o GPA, diz em comunicado que “o processo de venda [da Via Varejo] está em andamento”, mas que “não há nada material para divulgar neste momento”. Via Varejo e Amazon não comentam.

Com informações: Reuters.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ochateador

Eu por outro lado, das quase 15 compras nas casas bahia online tive 0 problemas.

Gabriel Brito

Eu duvido que seja verdade. O tempo que já ensinou que, quando se trata de Amazon, onde há fumaça, há fogo.

Gabriel Brito

O capital já é francês.

CtbaBr©

Herança é complicado, vem fácil, vai fácil!

CtbaBr©

Na minha opinião, vocês dois tem razão em partes, o bom seria a síntese dos dois comentários!

Juciel F. Kennedy de Windsor

Nossa. Vai ser bem estranha,uma multinacional gigante americana,comprando uma gigante do varejo nacional (que tem como subsidiárias Casas Bahia e Ponto Frio,paetes do orgulho nacional. Bem,As Casas Bahia, depois que seu fundador Samuel Klein morreu,os seus filhos herdeiros,não souberam admistrar,e acabaram praticamente vendendo a mesma,que corre risco de desaparecer iguais a Brasimac,Mesbla, Arapuã e outras).

O fantástico senhor raposo

Grupo B2w eu acho otimo, pra mim problemas sempre foram resolvidos rapidos e devolucoes tambem

ochateador

Não compra a via varejo não. Se comprar diminui a concorrência e nos ferramos.

Vitor Mikaelson

Que ótima noticia então.

Mike Cross

Dane-se se tô pagando pra americano, japonês, chinês ou seja lá quem for. Se o serviço for melhor, como consumidor eu certamente vou aderir.
Alias, se sua preocupação for o nosso dinheiro indo pra fora e que poderia ser aplicado aqui, eu digo que há pontos muito mais notáveis para se preocupar primeiro... Como por exemplo nossos impostos extremamente mal aplicados.

Douglas

E daí? Melhorando a qualidade do serviço tanto faz se o capital é brasileiro, americano, alemão, marciano..

Victor Hugo

Precisamos sim amigo. Só a concorrência oferece serviços melhores e preços mais baixos. Coloco como exemplo o mercado de aplicativos de transporte. Só existia o táxi, que era caro e ruim. Surgiu a Uber e ofereceu preços mais baixos e um serviço muito melhor. Porém aqui na cidade de SP 90% das corridas, segundo dados da Prefeitura, passaram a ser da Uber. O município passou a cobrar 0,10 por kilómetro rodado e, tempo depois, a Uber 0,70 centavos de "custo fixo". 99 Taxi e Easy se uniram, enquanto sobrou a Cabify e o Lift (apenas para mulheres). O Celso Russomano, apesar de na época querer proibir a Uber, teve razão numa entrevista que deu: "a empresa chega, quebra todos os gigantes e, depois que dominou o mercado, sobe os preços." Ironicamente, a Uber subiu o valor das corridas mesmo.

Leon

Que ótima notícia!

Daniel Teixeira

https://uploads.disquscdn.c...

Expandindo a níveis alarmantes!

Augusto M. Garrucho

Ou não?

"Casino nega parceria envolvendo Amazon e Via Varejo no Brasil"

http://www.valor.com.br/emp...

Exibir mais comentários