A grande maioria dos usuários não tem SSDs com mais de 500 GB por conta dos preços exorbitantes dessas unidades. Mas, em um futuro relativamente próximo, talvez — e apenas talvez — não seja assim. Tecnologias que aumentam a capacidade dos SSDs continuam surgindo. A Micron, por exemplo, acaba de anunciar o 5210 ION, primeiro modelo em escala comercial a ter como base chips QLC NAND.

5210 ION

Se você não faz ideia do que isso significa, saiba que não é difícil entender. Temos quatro tipos de células de memória NAND Flash: Single-Level Cell (SLC), Multi-Level Cell (MLC), Triple-Level Cell (TLC) e, mais recentemente, Quad-Level Cell (QLC). O que os diferencia, basicamente, é quantidade de bits que cada célula pode armazenar:

  • SLC: 1 bit por célula;
  • MLC: 2 bits;
  • TLC: 3 bits;
  • QLC: 4 bits.

Quanto mais bits, maior a densidade do chip de memória, o que significa que a capacidade de armazenamento aumenta. Nessa conta também é necessário considerar a quantidade de camadas de células: fruto de uma parceria entre Micron e Intel, o 5210 ION trabalha com 64 camadas QLC, o que resulta em capacidades de armazenamento que variam entre 1,92 TB e 7,68 TB.

Detalhes como taxas de leitura e gravação de dados ainda não foram informados. Sabe-se, porém, que o novo SSD deverá ter vida útil estimada em mil ciclos de gravação, mas essa é uma característica inerente à tecnologia QLC NAND, não ao modelo em si.

QLC NAND

É pouco se levarmos em conta que chips TLC podem suportar pelos menos 5 mil ciclos, no entanto, a Micron dá a entender que a quantidade de ciclos do 5210 ION é suficiente para aplicações exigentes. De qualquer forma, a companhia dará ao modelo garantia de cinco anos.

Agora vem o balde de água fria: apesar de ter formato de 2,5 polegadas e padrão SATA de 6 Gb/s, a linha 5210 ION é direcionada a servidores e aplicações profissionais, razão pela qual só estará disponível para “clientes selecionados”, a partir de agosto. O preço por unidade não foi revelado.

Com informações: AnandTech.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ismax Silva

acho que isso é um caso isolado, usar SSDs pra estender a RAM dos servidores é realmente algo extremamente desgastante para as células NAND, mesmo em sua primeira configuração SLC ainda sim não duraria mais que 1 ano nesse tipo de uso intensificado, são apenas SSDs convencionais para uso doméstico e corporativo, nada tão absurdo quanto usa-los como RAM em servidores, um usuário comum preenchendo o volume pela primeira vez teria um segundo ciclo depois de semanas, talvez meses, nesse cenário até mesmo as células QLC que possuem 4 vezes menos vida útil duraria mais de 20 anos.
se você não ver problema em ter que ficar renovando os SSDs a cada 3~4 meses então tudo bem, mas isso arca um custo anual permanente, coisa que dentro de 3~5 anos pagaria a aquisição de servidores de verdade com 256~1536GB de RAM dependendo da amplitude da infraestrutura.

Vic Tor

Acredito q para ti a melhor solução a longo prazo é memória RAM com ECC (assim com disse o cara sobre os processadores Epyc) e um cache de ssd SLC específico para escrita e leitura excessivas. Talvez dê para melhorar o teu algoritmo de backup para reduzir a quantidade de leituras e escritas.

emailx45

será q meu SSD SanDisk Plus 2.5 de 120gb e possui velocidade de até 520 MB/s SATA III vai durar quanto, so tenho o windows 10 e RAD Studio e outros apps de pouco uso. porem as compilacoes do Delphi sao feitas no Hdd Samsung 322gb comprado em 2003 hehehe (15 anos e com SMART ainda OK), os games sao instalados no hdd Seagate 1TB junto com seus SAVES... e meus TEMP tambem tao nele... (tirei o q pude de escrita do SSD, deixei um Temp (swap) de 1gb so pro Windios num reclamar e coloquei o TEMP geral + 8GB de swap no HDD f: pru resto, games instalacao e testes geral)

ate agora o SSD so tem 60gb em uso e mostra 4% de no medidor do Dashboard da cosair, sera que vai durar 22anos pra comecar a pifar? %)

Gustavo Luizon

Sim, já estamos em vias de comprar novos servidores

Alexandre Roberto

pelo custo de comprar e ter q recomprar constantemente os SSDs, nao acabaria compensando encarar mais RAM?

Eryck Kaique

Perdi 2, a garantia trocou, nunca mais instalei o Spotify kkk.

Gustavo Luizon

Já usei, prefiro os SSDs.

Gustavo Luizon

Os arquivos finais ficam em HDs de 10 tera em RAID

Gustavo Luizon

Os SSDs são usados como uma '''extensão''' da memória física. Os arquivos finais ficam em HDs de 10 teras em RAID. No mais, via debochar de outro.

Dominique Fernandes

cara, simplesmente ta usando o disco errado... le isso aqui pra entender como funciona o tempo de vida e o endurance class - https://blogs.technet.micro...
e ai depois voce pega um ssd enterprise de acordo com sua carga de trabalho... entender tambem se sua carga é read intensive, misto ou write intensive é importante pra dimensionar.
dai é ir pra um ssd com esses partnumber aqui
SM863a ou PX05SM ou HUSMM (sao PNs da Dell mas são OEM como o primeiro que é da samsumg)

Eric Viana

Gente que thread bonita de ver essa!
Todo mundo engatilhado para ajudar, tentar entender e dar ideias.
Fiquei até emocionado :-)

Humberto Machado

Troca esses SSD por discos de 10k RPM cara.

Humberto Machado

Comprei um SkHynix de 512gb, to tranquilão

Gustavo Luizon

Infelizmente sim, ou teria de ter máquinas com 512GB de ram, elas tem 16 GB

Pedro Cavalieri

Fico mais tranquilo de saber que esse rendimento curtíssimo não se deve a um uso doméstico comum... Hahahahaha

Exibir mais comentários