Início » Cultura » Amazon Prime Video confirma seis produções brasileiras em 2020

Amazon Prime Video confirma seis produções brasileiras em 2020

A primeira é uma série documental sobre a campanha da Seleção Brasileira na Copa América

Victor Hugo Silva Por

A Amazon aproveitou a participação na Comic Con Experience para anunciar suas primeiras produções nacionais no Prime Video. O serviço de streaming da empresa já conta com seis séries confirmadas para serem lançadas em 2020.

Tudo ou Nada: Seleção Brasileira (Foto: Divulgação/Amazon Prime Video)

Tudo ou Nada: Seleção Brasileira (Foto: Divulgação/Amazon Prime Video)

A primeira é Tudo ou Nada: Seleção Brasileira, uma série documental que acompanha os bastidores do título conquistado pelo grupo do técnico Tite na Copa América de 2019, realizada no Brasil. A produção será lançada em 31 de janeiro.

Ainda no início de 2020, o Prime Video lançará o reality show Soltos em Floripa, que tem participantes em uma casa e lembra De Férias com o Ex, da MTV. Uma das diferenças é que os acontecimentos serão comentados por pessoas famosas, como a cantora Pabllo Vittar.

Dom (Foto: Divulgação/Amazon Prime Video)

Dom (Foto: Divulgação/Amazon Prime Video)

A plataforma também lançará Dom, série baseada em fatos reais e inspirada em Victor Dom, famoso por atuar no setor de inteligência da polícia para conter o avanço da cocaína no Brasil. Seu filho Pedro Dom, porém, chefiou uma quadrilha conhecida por assaltar prédios de luxo no Rio de Janeiro dos anos 1990.

Em desenvolvimento, a série Setembro discute o conceito de família a partir da protagonista Cassandra, que se muda para São Paulo e é surpreendida por um menino à procura do pai. O Prime Video também lançará a comédia Lov3, que se desenvolve com uma revelação que pais fazem aos seus três filhos.

A sexta produção confirmada tem o nome provisório de Projeto Marcelo D2. Ela ainda não tem muitos detalhes revelados, mas deverá contar as histórias e os desafios diários de mães que moram em regiões periféricas.

Soltos em Floripa (Foto: Divulgação/Amazon Prime Video)

Soltos em Floripa (Foto: Divulgação/Amazon Prime Video)

A presidente da Amazon Studios, Jennifer Salke, afirmou que o objetivo é dar voz aos produtores. “Isso é sobre ideias, paixão dos criadores e autenticidade. Estamos dando às pessoas conteúdos em qualquer lugar do mundo. É isso que nosso público quer”, afirmou, segundo o Correio Braziliense.

Com as séries originais, o Brasil se junta a Japão, México, Austrália, Índia e França na lista de países que têm conteúdo local do Prime Video. Para concretizar seus planos por aqui, a Amazon tem contratado executivos de produção que participarão da criação de novos programas.

A empresa também tem tirado nomes importantes dos concorrentes e, em setembro, anunciou João Mesquita como seu diretor-geral. Até então, ele comandava o Globoplay e estava à frente dos planos do serviço para os próximos 10 anos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce

Eu nao tenho tempo nem pra ver todas as produções bilionárias de Hollywood que gostaria...

johndoe1981

Jesus...

Zé Colmedia

Essas produções, para quem não sabe, são um quebra galho pois foram obrigados a produzirem aqui no Brasil. Achei bom, por diversos motivos mas convenhamos, sairão cada pérola dessas ostras. kkk

Luizx

motivos pra nao ter amazon prime

Uma das diferenças é que os acontecimentos serão comentados por pessoas famosas, como a cantora Pabllo Vittar.

Amarildo

Concordo contigo, cara. Quando li foi a mesma coisa que pensei, só produção bagaceira. Putz!

Veritas

Só porcaria.

E não é viralatismo... são porcarias meeeeeeesmo.

Cazalbé

"A presidente da Amazon Studios, Jennifer Salke, afirmou que o objetivo é dar voz aos produtores. "Isso é sobre ideias, paixão dos criadores e autenticidade. Estamos dando às pessoas conteúdos em qualquer lugar do mundo. É isso que nosso público quer”, afirmou, segundo o Correio Braziliense."
Cara, pra mim isso é encheção de linguiça, tudo isso nada mais é que uma ridícula imposição que o governo brasileiro faz aos serviços de streaming aqui operantes. Não sei bem como é o esquema, mas ao que me lembro de ter lido, a Netflix foi obrigada a ter uma quantidade "X" de conteúdo "nacional" para manter sua licença pra continuar ativa no Brasil.
O que eu vejo é que o sistema (de streaming) se vê na obrigação de produzir conteúdo local e assim nascem aquelas séries e documentários de qualidade medíocre, assim como foi O Mecanismo na Netflix, que acaba saindo caro, consequentemente a empresa vai cobrar isso do usuário elevando os valores da assinatura e o conteúdo continua tosco.
Pra mim O Mecanismo foi um péssimo exemplo de conteúdo nacional, onde não retrata a realidade brasileira, que um delegado da polícia federal mora num bairro muito pobre como é mostrado na série, um juiz (que representa o Moro) que mora num bairro igual ao meu que ganho 10% do salário de um juiz, sem contar aquela quantidade absurda de palavrões que tem na séries e filmes brasileiros.
Posso tá sendo radical demais. Mas o que li ai sobre o conteúdo nacional da Amazon só me parece ter sido criado mesmo pra cumprir exigência (tosca) do governo.

Caio Garcia

Agora só falta começar a produzir séries boas. Nenhuma dessas aí parece atraente.